quinta-feira, março 23, 2006

Apoio à guerra do Iraque



«Durão Barroso admite que apoiou a guerra no Iraque com base em informações não confirmadas. O antigo primeiro-ministro português e actual presidente da Comissão Europeia reconheceu este facto pela primeira vez».

Dezenas de milhares de mortos depois, mais de dois mil soldados americanos imolados e com um país à beira da guerra civil, José Manuel Barroso reconhece o óbvio.

7 Comments:

At sexta mar 24, 01:03:00 da manhã, Anonymous Monteiro Valente said...

É lamentável que um primeiro-ministro de Portugal tenha tomado uma decisão tão grave de forma tão leviana e irresponsável.Mais lamentável ainda, que tenha, conjuntamente com outros primeiros-ministros, colaborado na divisão da UE, não percebendo que este era rambém um dos objectivos da Administração norte-americana para inviabilizar os avanços, então em curso,no sentido de uma Defesa Comum Europeia. Mas muito mais lamentável que todos eles se continuem hoje a curvar servilmente diante de George W. Bush, que a todos enganou, tornando-os cúmplices do maior crime de guerra do século XXI.
Mas, entretanto, continuam a morrer inocentes no Iraque, os norte-americanos continuam a destruir um país património da Humanidade e o seu povo... e os políticos europeus continuam
de braços cruzados. Até quando? Serão precisos mais atentados na Europa para acordarem?

 
At sexta mar 24, 10:51:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

O Durão saíu de Portugal colado à imagem de "cherne".

Na Europa interior sacudiu o "cherne" e adaptou-se a uma nova imagem "camaleão"

Carreirismos...

 
At sexta mar 24, 05:55:00 da tarde, Anonymous jagudi said...

O palavreado e a actuação, bem próprios dum espírito oportunista e sem princípios como é o deste senhor, só podem surpreender quem já se esqueceu dele, de livrinho vermelho na mão, assaltando o mobiliário da faculdade de direito de lisboa, e fazendo a revolução indígena contra o fascismo e o social-fascismo, aqui, já e agora. Melhor do que este senhor, enquanto 1º ministro do Portugal moderno, só o seu herdeiro Santana Lopes.
É claro que a manada nacional é merecedora dessas peripécias todas. O que não merecia, apesar de tudo, é que este figurão viesse agora dizer que só foi aos Açores para tentar unir a Europa, que estava dividida. Este senhor é bem merecedor do epíteto que eu tenho mesmo debaixo da língua. Mas coíbo-me de o soltar, porque admito perfeitamente que a sua mãe o não mereça.

 
At sexta mar 24, 07:23:00 da tarde, Anonymous sabichão said...

PORCO!

 
At sexta mar 24, 09:49:00 da tarde, Anonymous jagudi said...

Sabichão das 7:23:
A violência imprevista do coice sugere que alguma coisa ficou a picar-lhe, debaixo do aparelho.
Talvez se arranje uma solução. Não quer ser mais explícito?

 
At terça fev 06, 04:00:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Cool blog, interesting information... Keep it UP Custom fit enclosures toyota free promotional t shirt Black casino jack online school camera de surveillance pour la chasse b2b furnaces ovens Nextel pda i930 Buick gn racing proactiv dealers The lord of rings mp3 Wireless printer hp Call center training uk

 
At quarta fev 21, 06:17:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Looking for information and found it at this great site... » »

 

Enviar um comentário

<< Home