quarta-feira, maio 17, 2006

Espaço dos leitores

(Amadeu Sousa Cardoso)

5 Comments:

At quarta mai 17, 04:20:00 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Aqui ninguém escreve porque já sabem que o Carlos Esperança não dá resposta.

 
At quarta mai 17, 07:07:00 da tarde, Anonymous e-pá! said...

Hoje o PS dá outra "canelada" na Esquerda...

Na discussão sobre procriação medicamente assistida (PMA) o PS alia-se ao PSD e CDS e exclui as "mulheres sós".
O PS acabou teorizando sobre o conceito de família "tradicional": biparental e heterossexual;
P OS subserviente aos conceitos da ICAR;
O PS com medo do "radicalismo" e do veto de Cavaco Silva.
Já começam a pagar as favas (Maio é o mês delas) ao dito senhor.

C. Esperança:
Uma nova petição?
PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA PARA "QUALQUER" MULHER!

Assim vai ao ar

 
At sábado mai 20, 11:46:00 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Caso AFINSA E FORUM FILATÉLICO:

Caíu um sepulcral silêncio sobre este escandalo...

Quantos são os "investidores" em Portugal para acrescentar aos estimados 350.000 espanhóis?

Não será necessário criar uma regulamentação legal que proceda à vigilância do mercado de bens tangíveis, em Portugal?

Ou o mercado de valores filatélicos, numismáticos, jóias, arte antiga e moderna, livros e manuscritos, vai continuar à rédea solta?

E os "ponzis" (vulgo D. Brancas)?
Vão continuar ser considerados ricos empreendedores ou passarão a ser crápulas financeiros?

Há poucos dias escrevia-se, profusamente, que "a economia matou a política".
Hoje, começamos a perceber que a economia pode estar a esganar a honra, a credibilidade e confiança dos investidores.
Mau para um País em dificuldades como Portugal.
Regulamentar este mercado já. Quanto mais dificuldades tivermos mais campo aberto para estes sistemas de "pirâmides".
O Governo português não pode pôr-se de lado destes problemas.

Apostilha: não sou (nem fui) investidor no esquema Afinsa/Forum!

 
At sábado mai 20, 12:12:00 da tarde, Anonymous nafta(lina) said...

Outro dos assuntos que se tornou silencioso foi a questão energética.

As rábulas entre o Governo e o Sr. Patrick de Barros - relativas aos investimentos de Sines - continuam na sombra... provavelmente à espera de um desfecho exótico.

Pergunta-se:
O Governo estudou com rigor (como lhe compete) a proposta do Sr. Patrick, antes de avançar com um pomposo anúncio de investimento?
O Sr. Patrick estava mesmo interessado em investir na mega refinaria em Sines?
O que pensar das declarações do Sr. Patrick Monteiro de Barros que acusa o Governo de ter "desrespeitado" o compromisso de confidencialidade do memorando, através de declarações feitas pelo secretário de Estado do Ambiente?
O memorando do proposto investimento que pretendia sacar algum (não pouco) do bolo orçamental do Estado é um documento secreto ou um documento a presentar à apreciação pública.
Sendo o segredo é a alma dos negócios privados sobrepõe-se à transparência regra dos negócios públicos (ou publico-privados)?

O que falta contar neste embróglio?

 
At segunda mai 22, 01:19:00 da tarde, Anonymous O BOBO said...

Li esta semana dois artigos fantásticos,era bom que aqui fossem reproduzidos:
um do sociologo Estanque no jornal As Beiras outro de Baptista Bastos no jornal de negócios de 19 de Maio.Ainda bem que há Homens assim.
Para o C. Carlos Esperança aqui fica a dica,com uma vénia.

 

Enviar um comentário

<< Home