domingo, outubro 15, 2006

E a notícia foi... Bolton!

E a notícia foi... Bolton!

Não haja dúvidas: a ditadura da Coreia do Norte representa um grave perigo para o extremo Oriente e para todo o mundo.

Se uma guerra mundial pode rebentar é precisamente ali! Na confluência dos poderes e interesses americanos (associados ao Japão e à Coreia do Sul e ao domínio do Pacífico), dos desejos de hegemonia regional da China e da honra pós-imperial da Rússia.

A atitude do regime de Piongyang é deplorável e merece ser veementemente condenada. As medidas impostas pela Resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas, ontem aprovada, podem ser suficientes se a China e a Rússia não boicotarem o que foi negociado.

Mas queria salientar a gravidade de ter um mau embaixador, escolhido por uma péssima administração do nosso aliado, os Estados Unidos da América.
O Sr. Bolton conseguiu uma proeza: numa sessão em que havia um consenso da comunidade internacional e uma certa unidade entre os “todo-poderosos” membros permanentes do Conselho de Segurança, conseguiu criar um clima de tensão com a Rússia ao comparar, de forma disparatada, o abandono da sala por parte do Embaixador do regime criminoso de Pyongyang com uma história antiga que envolvia o Secretário-geral do PCUS, Kruschev.

É uma pena que o nosso importante aliado tenha um Governo tão incompetente que nomeie um Embaixador tão irresponsável para representar os EUA em tão decisivas reuniões…

A Rússia é uma Pátria antiga e orgulhosa. Não aceita este tipo de humilhações.

Bolton, com uma frase,conseguiu destruir o que o déspota da Coreia do Norte tinha demorado anos a construir: a união dos 5 membros permanentes do Conselho de Segurança relativamente ao problema coreano….

3 Comments:

At domingo out 15, 02:45:00 da tarde, Anonymous jagudi said...

já agora, tinha sido boa ideia dar-nos a frase decisiva do tal bolton!
assim ficamos na mesma!

 
At domingo out 15, 10:31:00 da tarde, Blogger André Pereira said...

Bolton comparou o abandono da sala por parte do Embaixador da R.P.D.da Coreia com o dia em que Kruschev terá colocado os pés em cima da mesa numa sessão do Conselho de Segurança...

Vi ao vivo na CNN, mas infelizmente não consigo recuperar um vídeo ou a frase escrita...

Imediatamente o Embaixador russo pediu a palavra e pediu ao Presidente da mesa para desenvolver todos os esforços para que os representantes presentes, mesmo que venham de países muito "emocionais", não realizem analogias inadequadas...

 
At domingo out 15, 10:32:00 da tarde, Anonymous e-pá! said...

Toda a gente sente que a situação em desenvolvimento na Coreia do Norte é preocupante e gravíssima para a Paz no Mundo.

Mas muita gente, também, tem a sensação que as sanções não resolvem esta complicada situação.

Assim, penso que o CS da ONU, em vez de sossegar o Mundo, mantém elevados níveis de "stress" no Mundo, no que diz respeito à segurança.

A esperança residual reside numa eventual implosão do regime norte-coreano. Uma implosão ditada pela drástica e progressiva degradação do clima económico e, concomitantemente, pelo apodrecimento conjunto inverosímel de mitos que embalam (e fragilizam) a superestrutura de liderança aí vigente. O aberrante Kim Jong Il não estará, com certeza, "clonizado" a todos os níveis do aparelho de Estado...

Independentemente das sanções recém aprovadas no CS da ONU.



APOSTILHA

O "incidente"...:

O embaixador John Bolton, após o abandono da sessão pelo embaixador norte coreano, declarou:
"É o equivalente contemporâneo de Nikita Krushev batendo com seu sapato sobre a mesa da Assembléia Geral".
O actual embaixador russo, dirigindo-se ao presidente do CS, solicitou que, este, "usasse da sua influência para fazer com que os participantes se abstenham de comparações inadequadas, mesmo no calor das discussões".

Mas, de Bolton, devemos (podemos) esperar tudo ...

Uma coisa é a inépcia diplomática outra é, nos dias de hoje, ter a cabeça (ainda) formatada com slogans anti-comunistas - posso dizer? - primários.

 

Enviar um comentário

<< Home