quarta-feira, janeiro 31, 2007

Colóquio



A Revolução de Fevereiro de 1927 contra a ditadura: oitenta anos depois

Arquivo da Universidade de Coimbra
Sala D. João III

2 de Fevereiro de 2007
15 horas

Participantes:
Prof. Doutor António Reis
Raul Proença e a participação em Fevereiro de 1927

Prof. Doutor Fernando Rosas
O conceito de “reviralho”

Prof. Doutor Luís Farinha
Revoltas republicanas contra a ditadura: resistência e revolução

Prof. Doutora Heloisa Paulo
Da Revolução ao Exílio: trajectórias de vida e de combate

Mestre Bigotte Chorão
Um processo judicial contra a ditadura: a defesa de Sousa Dias e Fernando Freiria
Major General Augusto Valente
O General Sousa Dias e a Revolução de Fevereiro de 1927

Homenagem aos republicanos do 31 de Janeiro


Sonhos concretizados em 5 de Outubro de 1910.

CIA: 13 agentes com ordem de detenção na Alemanha


As autoridades judiciais da cidade alemã de Munique ordenaram hoje de manhã a detenção de 13 agentes da CIA. Em causa está o seu suposto envolvimento no sequestro de um cidadão alemão, de origem libanesa.

Nota: Em Portugal nem os voos se investigam.

«Sim» impede feto de receber testamento

Bagão Félix foi o político que, mal se viu ministro, despediu por fax os 18 directores e subdirectores da Segurança Social para os substituir por pessoas de confiança.

Tal vigor e determinação fizeram deste elemento do Opus Dei ministro das Finanças, indicado pelo CDS, para elaborar o pior Orçamento de Estado alguma vez apresentado na Assembleia DA República.

Ontem, este destacado membro do «Não» defendeu que, se ganhar o Sim, haverá uma contradição com o Código Civil, que dá ao ‘feto’ «capacidade de receber um testamento».

Eis um argumento que concilia o catolicismo jurássico do Concílio de Trento com o direito sucessório. A fé e o dinheiro numa síntese ao gosto da prelatura.

Não ao «não»

Sob o título em epígrafe, Gonçalo Capitão, uma das mais lúcidas cabeças do PSD de Coimbra e, por isso, das mais incómodas, defende, sem surpresas, o SIM no próximo referendo.

Admirar-se-á quem tem andado desatento ao percurso do antigo deputado do PSD e à sua frequente intervenção cívica no «Diário as Beiras».

É um adversário que me habituei a respeitar, há muito.

Ler «Não ao ‘não’».

Lisboa à deriva

Assim Não



Vereador incorrupto

Foto «Expresso»

O vereador do Bloco de Esquerda (BE) da Câmara de Lisboa José Sá Fernandes considerou, esta terça-feira, erradas as avaliações dos terrenos do Parque Mayer e anunciou que vai pedir novamente esclarecimentos ao Executivo.
(...)
No comunicado, José Sá Fernandes questiona por que motivo «a avaliação, que valorizava os terrenos do Parque Mayer em cerca de dez milhões de euros (...) nunca foi tornada pública nem comunicada à Assembleia Municipal e ao tribunal pela actual e anterior maioria» camarária.

terça-feira, janeiro 30, 2007

Marcelo Rebelo de Sousa não respeita a vida humana

MRS vem confundir os seus ouvintes com uma ideia peregrina: não penalizar as mulheres que interrompam a gravidez, em qualquer fase da gestação, independentemente do local e das condições em que o façam…!

Que tamanha desfaçatez do Senhor Professor de Direito Constitucional!
Então ele não sabe que o Tribunal Constitucional já afirmou repetidas vezes que a vida intra-uterina merece protecção, e inclusive, em certas fases da gestação, protecção por via do Direito Penal?
Então para MRS uma mulher que aborte às 28, 30, 32 semanas, não merece censura jurídico-criminal?
Só os tolos se deixarão ir neste canto de sereia…
Pelas 10-12 semanas o embrião passa a feto e adquire sistema nervoso central. Pelas 24 semanas passa a poder ser viável mesmo fora do útero materno. Mas MRS tudo obnubila, tudo confunde para manter o Portugal ao lado do Irão, da Arábia Saudita e da Nicarágua, como paladino da discriminação sexual, da discriminação social e da desonra do Estado de Direito.
Para manter tudo na mesma, ou seja:
- 4.000 abortos por ano em Badajoz feitos por portuguesas da classe média e alta;
- ca. De 20.000 abortos clandestinos por ano, dos quais resultam milhares de internamentos hospitalares e algumas mortes;
- algumas dezenas de processos contra mulheres e 0 (ZERO) contra os homens.
Deixem ficar tudo como está!
Em breve MRS e seus acólitos virão destruir toda e qualquer protecção à vida intra-uterina fazendo a lei mais radical do mundo. Mas vão ter que esperar muito…

Eles dizem-se “pela vida”!
Que fervor! Que ânimo!
E quem construiu a segurança social em Portugal?
Quem aumentou as licenças de maternidade e paternidade?
Quem luta pelos direitos dos trabalhadores?
Quem edificou o Serviço Nacional de Saúde?
Quem lutou contra o envolvimento de tropas portuguesas no Iraque?

Somos nós, os defensores do SIM, pela morte?

Basta! Basta de hipocrisia!
Deste Portugal pequenino e mesquinho!
Deste “Portugal amordaçado”!

Votar NÃO é manter as mulheres abandonadas à sua sorte, com ramos de salsa, medicamentos para as úlceras, agulhas de tricô...
Claro que as filhas, as mulheres e as amantes dos “Senhores da Vida” irão confortavelmente a Badajoz ou a Vigo. Ou simplesmente falar com um ginecologista amigo.
Sem vergonha! Sem valores! Sem princípios!
Portugal pequenino e amordaçado!

Timor – Comício da Fretilin em Baucau





Os distúrbios telecomandados da Austrália, os ataques da Igreja católica e a ingenuidade ou cumplicidade de Xanana Gusmão, destabilizaram o Governo de Timor e levaram à demissão do primeiro-ministro, Mari Alkatiri, Secretário-Geral da Fretilin, para evitar derramamento de sangue.

Defendi aqui, no Ponte Europa, que o desapego ao poder e o elevado sentido de Estado de Mari Alkatiri, foram uma lição democrática de quem ocupava o cargo legitimado por eleições.

O Governo Português, por intermédio de Freitas do Amaral, recusou a subordinação das forças portuguesas ao exército australiano, numa posição de grande firmeza e dignidade que honrou Portugal e a sua política externa.

As fotografias de «Timor Online - Em directo de Timor-Leste» provam o acerto dos vários posts então publicados.

A única razão que me move é a afectividade por Timor e o desejo veemente de que seja um país viável.

Aqui ficam algumas fotos do comício do dia 27 de Janeiro.

segunda-feira, janeiro 29, 2007

Os totalitarismos respeitam-se

China: TV bane imagens de porcos para não ofender muçulmanos

Apesar de estar para breve a entrada do Ano do Porco, segundo o calendário chinês, a televisão nacional chinesa interditou nas suas emissões todas as imagens de porcos, por receio de ofender a comunidade muçulmana.

Timor - A ocaso de um herói

João César das Neves e a IVG

Sob o título «Dizer não à irresponsabilidade» João César das Neves (JCN) debita hoje a habitual homilia das segundas-feiras, no Diário de Notícias.

Perante o referendo que se aproxima, JCN chama «militantes histéricos» aos que não se revêem na sua concepção confessional, epíteto bem ao gosto dos talibãs romanos. É a atitude de quem não desiste de enviar para os tribunais quem interrompe a gravidez e procura remeter para a clandestinidade as mulheres que se encontram desesperadas.

JCN julga (ou falseia) que é a liberalização do aborto que está em causa quando é, apenas, a consequência penal que vai a votos.

JCN refere o Código Deontológico da Ordem dos Médicos, que proíbe aos médicos participar na IVG, e, perante a sua inevitável revisão, pergunta em jeito de chantagem: «Mas que devemos pensar de uma classe que muda as suas regras éticas ao sabor da votação e das modas culturais»?

Fazendo tábua rasa da legalidade democrática e omitindo o que se passa na maioria dos países europeus, JCN apenas pretende ser a voz laica do clero romano, o pecador que quer redimir os pecados com a fidelidade ao seu confessor, debitando uma homilia com a visão apocalíptica sobre a eventual vitória do Sim.

Perante as diatribes do virtuoso e pio articulista, vale a pena ler os seguintes artigos do mesmo DN, de hoje:

- Editorial;

- "Tou? Dona Maria? Tenho aqui um problemazinho..." ;

- "Ainda se enfiam agulhas de tricô" em pleno centro do Porto"

Sondagens

O terrorismo verbal de alguns movimentos pró prisão resulta.

Irlanda do Norte a caminho da paz


Sinn Fein reconhece legitimidade da polícia

Numa decisão histórica na Irlanda do Norte, o Sinn Fein reconheceu este domingo, pela primeira vez, a legitimidade da polícia da Irlanda do Norte. A decisão foi tomada em congresso extraordinário e já mereceu a reacção positiva do primeiro-ministro britânico Tony Blair.

Comentário: Tony Blair foi certamente o melhor primeiro-ministro inglês, após a 2.ª Grande Guerra. Perdeu-o a infeliz e criminosa aventura iraquiana. Desonrou-o a mentira das armas de destruição maciça. Comprometeram-no os cúmplices com que se encontrou nos Açores.

domingo, janeiro 28, 2007

Falsas confissões

O órgão oficial do Vaticano, «L'Osservatore romano», classificou ontem como «ultraje ao sentimento religioso» a reportagem publicada na revista italiana «L'Espresso» com as respostas de sacerdotes a falsas confissões sobre temas éticos e sociais da actualidade.

A diversidade das respostas às perguntas feitas nas «confissões» dos jornalistas sobre assuntos como o preservativo, a SIDA, a homossexualidade e as células embrionárias provaram que a ICAR tem uma moral plural, mesmo a nível italiano.

A diversidade das respostas dos padres, nos confessionários, não seria motivo de preocupação, mas a sua publicação deixou o Vaticano numa posição desconfortável.

A estupidez é universal

O ministro da Saúde do Japão, Hakuo Yanagisawa, qualificou as mulheres de «máquinas de procriar» num discurso em que lamentava a descida da natalidade no País.

Posteriormente, este primata misógino pediu perdão e admitiu que a linguagem era «descortês».

É preciso preservar a memória

A Alemanha recorda o Holocausto com flores e advertências contra a extrema-direita.

Cidadãos e políticos reúnem-se nos campos de concentração para homenagear os mortos assassinados pelo regime nazi.

Fonte: LA VANGUARDIA.es domingo, 28 de enero de 2007

Referendo sobre a IVG

sábado, janeiro 27, 2007

Espaço dos leitores

Pietá - Miguel Ângelo

Luís Amado lança acusações a comissão


O ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado, acusa a comissão do Parlamento Europeu sobre os voos da CIA de falta de rigor, parcialidade e desinformação.


Comentário: «Contra Carlos Coelho e, sobretudo, contra Ana Gomes levantou-se um coro hipócrita do ‘patrioticamente correcto’ que conseguiu inverter os termos da equação: estava certo, não quem queria saber a verdade mas quem queria ocultá-la».

Miguel Sousa Tavares in Guantánamo ou o esplendor da hiporrisia – EXPRESSO, hoje.

CML - O duelo adiado?







Ninguém diga que a mesma água não passa duas vezes debaixo da mesma ponte!

CML - Zangam-se as comadres




O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carmona Rodrigues (PSD), acusou sexta-feira o seu antecessor na autarquia, Pedro Santana Lopes, de ter elaborado uma proposta «confusa» para o Parque Mayer, que lhe levantava «as maiores dúvidas».

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

«Quando os nazis levaram os comunistas, eu cale-mei, porque, afinal, eu não era comunista.

Quando eles prenderam os sociais-democratas, eu cale-mei, porque, afinal, eu não era social-democrata.

Quando eles levaram os sindicalistas, eu não protestei, porque, afinal, eu não era sindicalista.

Quando levaram os judeus, eu não protestei, porque, afinal, eu não era judeu.

Quando eles me levaram, não havia mais quem protestasse.» (Martin Niemöller)

sexta-feira, janeiro 26, 2007

ONU condena negação do Holocausto

Assembleia-Geral das Nações Unidas aprovou, esta sexta-feira, por unanimidade uma resolução condenando sem reservas qualquer negação do Holocausto. Amanhã é o Dia Internacional em Memória das Vítimas.

Comentário: Uma vacina contra o neonazismo.

Lisboa à deriva

As erupções do Vesúvio de suspeitas que irromperam em Lisboa não largam cinzas, como em Pompeia, que mataram as pessoas mas conservaram a cidade; expelem lavas que sepultam, como em Herculano, os vereadores na torrente incandescente que desce do monte dos negócios cinzentos da Bragaparques.

Aqui não é o Vesúvio que, das entranhas da terra, ameaça com o fogo, é a avidez que liquefaz a honra de quem devia ser guardião do interesse público e arrasa a cidade que o executivo camarário devia estremecer.

Das mãos sujas do suborno, no horizonte baço dos negócios, não é a honra dos arguidos que está em causa, cuja presunção de inocência convém acautelar, é a erosão política que torna insustentável o elenco autárquico e enlameia quem pretende, por calculismo, aguentá-lo.

Estão à mercê dos salpicos de lama a Assembleia Municipal, os vereadores e deputados municipais da Oposição.

Prolongar a agonia de um executivo ferido de morte é assistir à degradação que fede e comprometer o destino da cidade capital, o seu ordenamento e a reabilitação da malha urbana que apodrece com o elenco municipal que devia salvá-la da derrocada.

Podem os jogos de poder e as dificuldades criadas por maiorias antagónicas na Câmara e na Assembleia Municipal adiar eleições, mas é Lisboa que jaz ferida e enfrenta uma infecção que só a cirurgia eleitoral pode debelar. É uma questão de tempo.

Francisco Louçã responde a Marcelo

Aqui.

(Ligue o som)

Carmona Rodrigues - Quarto minguante

Ponte Europa/Pitecos-Zédalmeida

quinta-feira, janeiro 25, 2007

Carmona Rodrigues em lume brando

O presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues (PSD), e a oposição na autarquia consideraram, esta quinta-feira, haver condições para cumprir o mandato até ao fim, após investigações da Polícia Judiciária sobre negócios com a empresa Bragaparques. (…)

A vereadora do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, Gabriela Seabra, anunciou esta quinta-feira, após a reunião extraordinária do executivo camarário, ter decidido suspender o seu mandato durante oito meses, prazo previsto para o término das investigações do caso Bragaparques, no qual foi constituída arguida. (…)

O vice-presidente da Câmara de Lisboa, Fontão de Carvalho vai ser, muito em breve, constituído arguido no âmbito do processo Bragaparques, garantiu hoje à Lusa fonte policial. (…)

Fontão de Carvalho, vereador de todas as maiorias, não suspende o mandato nem se demite.

Bebé desaparecido! Antigos pais procuram dinheiro!

“Bebé desaparecido! Antigos pais procuram dinheiro!

Em 1996 um bebé de sexo masculino, na altura chamado Pedro, com 15 dias de idade, filho de Aurora e Marco, desapareceu na sala de espera do Centro de Saúde de Albufeira, enquanto aguardava a sua primeira consulta médica.

Na semana passada as autoridades descobriram que o menino, que responde pelo nome de Miguel, agora com 10 anos de idade, vive desde os 2 meses com o casal Ribeiro, residentes em Vila Real, que o têm educado primorosamente e com grande dedicação.

Segundo os “pais do coração”, o menino foi-lhes “entregue nos braços” por uma terceira pessoa que entretanto se ausentou para Marrocos. Nunca trataram do processo de adopção, embora tenham ido a um Notário, em 1998, formalizar a sua condição de pais adoptivos.

Os pais biológicos, que ao longo destes anos nunca verdadeiramente procuraram a criança, para além de um mera queixa junto da PSP de Faro, vêm agora reivindicar a criança.
De acordo com fontes não identificadas, o casal terá ainda feito chantagem com os “pais do coração” e têm alegadas pretensões económicas.”

In Jornal Demagogo


Sei que a história de Torres Vedras é diferente. Mas procurem as semelhanças para ver o absurdo a que a argumentação do sentimento pode levar.

Três freiras arguidas

Três freiras da Casa do Sagrado Coração de Jesus de Évora foram constituídas arguidas por suspeitas de maus-tratos a meninas residentes na instituição.

NO BOM CAMINHO II

Alterações Climáticas:

Pacote de iniciativas apresentado, ontem, pelo Governo:

Renováveis aumentam de 39 para 45 por cento

Portugal está obrigado, por uma directiva europeia, a garantir que pelo menos 39 por cento da produção eléctrica a partir de 2010 venha de fontes renováveis (hidroeléctricas e parques eólicos, por exemplo). O Governo fixou uma nova meta: 45 por cento.

Meta para biocombustíveis antecipada em dez anos

A UE exige que 5,75 por cento da gasolina, gasóleo e outros combustíveis tradicionais sejam substituídos por biocombustíveis (feitos a partir de plantas) até 2010. O Governo subiu a fasquia para os 10 por cento, antecipando uma obrigação que seria para cumprir apenas em 2020.

Zona-piloto para energia das ondas

Ocupará uma área de 20 por 20 quilómetros, ao largo de São Pedro de Muel. Será gerida por uma entidade ainda a criar, que deterá os direitos de ocupação do domínio hídrico e os negociará com empresas que ali queiram instalar projectos. O objectivo é facilitar os licenciamentos. Um diploma sobre o assunto será aprovado hoje em Conselho de Ministros.

Plano nacional de barragens e reforços

Será feito um plano nacional de barragens, que identificará os locais com potencial hidroeléctrico. O Governo diz que 54 por cento do potencial hídrico do país está por aproveitar.

Mais biomassa no lugar do carvão

Produtos vegetais e resíduos substituirão o carvão em centrais térmicas em 5 a 10 por cento até 2010. Espera-se, com a medida, uma redução nas emissões de dióxido de carbono de até um milhão de toneladas por ano.

Plano para compras públicas ecológicas

Está a ser feito um plano que obrigará a que haja requisitos ambientais nas compras que o Estado faz - como equipamentos, carros e imóveis. O assunto será levado hoje ao Conselho de Ministros.

Imposto Automóvel com maior componente ambiental

A componente ambiental do Imposto Automóvel, que hoje é de 10 por cento, vai subir para 30 por cento em Julho, e para 60 por cento em Janeiro de 2008. Carros mais poluentes pagarão mais, e os mais limpos pagarão menos. A medida já estava prevista no Progama Nacional para as Alterações Climáticas (PNAC).

Taxa para lâmpadas de alto consumo

Encerramento de centrais térmicas mais poluentes.

(texto elaborado com base na notícia do Jornal Público-25/01/2007)

Os factos, República!, os factos!

Os factos:
a) A menor nasceu fruto de um relacionamento ocasional entre Aidida Rute e Baltazar Nunes e foi entregue por terceiros ao arguido e esposa com três meses de idade, em Maio de 2002;
b) Até aos 11 meses de idade da menor, o arguido e esposa não regularizaram aquela situação de facto e só instauram processo de adopção em 20 de Janeiro de 2003, mas à margem do procedimento próprio, que seria junto da Segurança Social;
c) Porém, desde Outubro de 2002, tendo a menor 8 meses de idade, já o arguido sabia que estava a ser averiguada a paternidade biológica, pois nessa data o tribunal de menores ordenou a realização dos exames;
d) O pai da menor sempre afirmou em tribunal que assumiria a paternidade se os exames a confirmassem e disponibilizou-se para os realizar;
e) No mesmo mês em que o arguido e esposa instauraram o processo de adopção foram conhecidos os resultados do exame de paternidade;
f) Assim que teve conhecimento dos resultados do exame de paternidade, o pai perfilhou a menor, tinha ela então 1 ano de idade;
g) E logo nessa altura manifestou junto do Ministério Público o desejo de regular o exercício do poder paternal e de ficar com a filha à sua guarda e cuidado, tendo-a procurado junto da mãe, que lhe ocultou o paradeiro, só então vindo a saber, após sucessivas insistências junto do Ministério Público, que a filha se encontrava a residir com o arguido e esposa;
h) Contactou o arguido e esposa de imediato para conhecer a filha e levá-la consigo, mas estes recusaram e nunca lhe permitiram sequer qualquer contacto com a menor;
i) Desde então tem feito sucessivas e inúmeras diligências para contactar a filha, junto do arguido e esposa e junto do tribunal para aqueles efeitos, mas sem resultados;
j) No âmbito do processo de regulação do poder paternal o arguido e esposa recusaram também a visita da mãe da menor à criança;
k) No processo de regulação do poder paternal a mãe afirmou que a partir do momento em que começou a manifestar a vontade de poder ficar com a filha, o arguido e esposa a ameaçaram que era melhor ficar calada, sob pena de denunciarem ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras a sua situação de imigrante ilegal;
l) Em Setembro de 2003, tendo a situação de guarda irregular já um ano e meio, sabendo que estava averbada a paternidade na certidão de nascimento e que estava a correr processo de regulação do poder paternal, só então o arguido e a esposa se candidataram na Segurança Social como casal para adopção.
m) A Segurança Social, mesmo sabendo que decorria o processo de regulação do poder paternal e sem nunca ter feito qualquer diligência para procurar contactar e ouvir o pai biológico, requereu, em Março de 2004, a confiança da menor ao arguido e esposa, invocando abandono por parte do pai;
n) Entretanto, no processo de regulação do poder paternal, o arguido, assistido por advogado, não só foi ouvido, por ter a guarda de facto da menor, como foi notificado dos despachos aí proferidos, incluindo da sentença de 13 de Julho de 2004, que determinou a atribuição do poder paternal ao pai biológico;
o) Desta decisão interpôs o arguido recurso, que não foi admitido por razões processuais, tendo então sido notificado para entregar a menor, porque mesmo que o recurso fosse admissível essa decisão deveria ser imediatamente executada;
p) O despacho de não admissão do recurso foi confirmado no Tribunal da Relação de Coimbra, tendo o arguido interposto recurso para o Tribunal Constitucional, onde se encontra pendente há quase dois anos sem decisão;
q) Depois da sentença que atribuiu o poder paternal ao pai biológico, foram feitas sucessivas diligências e notificações para o arguido entregar a menor, sob pena de crime de desobediência, sistematicamente frustradas pelas suas mudanças de residência e pelo seu não comparecimento com a menor em tribunal;
r) O arguido, passados dois anos e meio, continua a recusar o cumprimento da sentença e a entregar a menor ao pai biológico.

Os factos, República!, os factos!

quarta-feira, janeiro 24, 2007

Terramoto na Câmara de Lisboa

A vereadora do Urbanismo na Câmara de Lisboa poderá renunciar ao mandato, na sequência da investigação da PJ sobre o processo Parque Mayer, em que foi constituída arguida, segundo a edição online do semanário Sol, citando fontes do PSD.

(…)

A vereadora com o pelouro do Urbanismo, Gabriela Seara (PSD), e o director municipal dos Serviços Centrais, Remédio Pires, foram constituídos arguidos, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

Comentário: A PJ começou a remexer os terrenos e a autarquia ruiu pelos alicerces.

Referendo ao aborto

Bispo de Viseu diz que votaria Sim se estivesse em causa despenalização da mulher

O Bispo de Viseu, D.Ilídio Leandro, declarou terça-feira em Viseu que votaria sim se o que estivesse em causa no referendo de 11 de Fevereiro fosse a despenalização da mulher que pratica o aborto.

Comentário: Pois é isso mesmo que está em causa.

Equipamento Desportivo em Coimbra. O pavilhão da PT

Equipamento Desportivo em Coimbra
O pavilhão da PT

Em entrevista recente a órgão de comunicação social o vereador da Câmara Municipal de Coimbra, responsável pelo pelouro do desporto, afirma estar no desconhecimento ao que ao pavilhão da PT em Coimbra diz respeito. Esta afirmação enigmática não é, de todo, tranquilizadora. Não são completamente desconhecidas intenções, em passado recente, de alterar o uso e a finalidade, quer deste pavilhão, quer dos terrenos envolventes, tudo actualmente na posse da PT.
Ora, a PT, através do Clube PT, a quem está cedido este pavilhão, tem tido, ao longo dos anos, actividade meritória e relevante para a Cidade, onde esta infra-estrutura é elemento essencial, nomeadamente:
Este pavilhão é a sede administrativa, social e desportiva da Zona Centro Norte e da Secção de Coimbra. Esta Zona tem cerca de 3.000 associados e só nas modalidades de voleibol e futsal, existem cerca de 150 atletas em torneios.
A Secção de Coimbra, envolve 120 sócios atletas, nas modalidades de ginástica, voleibol, futsal e ténis de campo. A sua escola de basquetebol, em funcionamento há mais de 10 anos, é hoje uma raridade na Cidade e tem 160 jovens praticantes, inscritos na Associação de Basquetebol de Coimbra, participando nos respectivos campeonatos.
É de realçar que toda esta actividade é feita de portas abertas à Cidade, o que tem contribuído para preencher lacunas graves que Coimbra apresenta nesta área, com impacto directo em escalões etários tão sensíveis. Acresce ainda os protocolos que permitem, a algumas centenas de alunos desenvolver as suas actividades físicas: Escola Secundária D. Maria, Escola Básica nº 10, Escola EB1 Quinta das Flores, Escola Superior de Educação.
Não é crível que a CMC, na pessoa do seu vereador, possa desconhecer esta actividade, nem a sua relevância para a Cidade;
Sabemos que está em curso a revisão do PDM, embora não seja do domínio público como esses trabalhos estão a decorrer, nem as actuais tendências de alteração;
É também sabido que o centro de Coimbra, nomeadamente, a Freguesia da Sé Nova, onde se insere o local em causa, tem vindo a assistir à degradação do parque habitacional, pelo que urge inverter esta situação mobilizando o capital para a reconstrução dos edifícios degradados e assim (re) construir a Cidade.
É ainda conhecida a actual situação urbanística da zona – Solum, Estádio/Dolce Vita, Rua General Humberto Delgado – e a ausência de soluções para o caos criado no trânsito e mobilidade local.
Não queremos acreditar que se possa estar a esboçar mais uma operação que venha a lesar Coimbra e os seus Cidadãos duplamente, isto é, fazer uma possível densificação urbanística da zona à custa daquela infra estrutura, aniquilando, assim, toda a actividade referida.
Mas, se este cenário se vier a confirmar, desde já deixamos claro que não poderá ter o nosso apoio, por tudo o que fica dito.

Coimbra, 21 de Janeiro de 2007

Secção das Telecomunicações, Secção da Sé Nova e Concelhia, do PS Coimbra,

João Rosendo
André Dias Pereira
Luís Ramos

CONVITE

CONVITE
Fotojornalismo na agenda da Almedina Estádio em Coimbra

Calendário Ciclo de Fotografia
Fotojornalismo
Quinta-Feira, 25 de Janeiro de 2007
Adriano Miranda - repórter fotográfico do Público
Dinis Alves
Sérgio Azenha - repórter fotográfico free-lancer
Fotografia Científica
Quinta-Feira, 8 de Fevereiro de 2007
Américo Cerqueira
Pedro Ré
A História da Fotografia vista a partir de Coimbra
Quinta-Feira, 8 de Março de 2007
Alexandre Ramires
Fotografia de Arte
Quinta-Feira, 22 de Março de 2007
Pedro Medeiros
Nuno Patinho

Como trabalham os fotógrafos cujos clichés aparecem nas primeiras páginas dos jornais? As melhores imagens são frutos do momento ou montagens? Como escolher e conseguir o melhor enquadramento para ilustrar a actualidade? A fotografia de imprensa é uma mera ilustração ou possui um carácter informativo próprio? Adriano Miranda, fotógrafo do Público, Sérgio Azenha e Dinis Manuel Alves, fotojornalistas, são os convidados da Livraria Almedina Estádio na próxima Quinta-Feira, 25 de Janeiro, às 21h00, para uma conversa sobre a “fotografia de informação”.
Ler mais...

NO BOM CAMINHO

Grupo Lena e universidade transferem saberes

“O desenvolvimento de iniciativas conjuntas com vista a alicerçar o desenvolvimento é o objectivo do protocolo assinado ontem entre a Universidade de Coimbra e o Grupo Lena…… As acções incluem, ainda, como refere o texto do protocolo, além de uma aposta na investigação, e na inovação, também na realização de estágios, saídas profissionais e sensibilização para o “empreendedorismo” … Beiras 24/01/2007.

No caminho certo…a Universidade de Coimbra tem potencial para ser um dos motores do crescimento da região. O exemplo do Instituto Pedro Nunes deve nortear a postura estratégica de uma Universidade, ligada ao mundo empresarial, contribuindo para a inovação de produtos e processos, para o desenvolvimento de produtos e serviços e consequentemente para o desenvolvimento das empresas e da região e simultaneamente contribui decisivamente para que o principal “activo” de todas as regiões, de todas as empresas, o factor humano, estabeleça-se, crie raízes, e contribuía para a valorização da nossa região, vide o caso da crioestaminal e da “criticalsoftware”.

Al-Qaeda ridiculariza Bush


Número dois da organização terrorista emite vídeo usando tom irónico

Foi divulgado esta madrugada um vídeo em que o número dois da Al-Qaeda, Al-Zawahiri, ridiculariza os planos de George Bush para o Iraque.
Esqueçamos George W. Bush e o grupo de irresponsáveis e aventureiros que fizeram ou fazem parte desta detestável administração republicana.

Está em causa uma das mais poderosas e violentas organizações terroristas mundiais, um bando de fanáticos que quer submeter o mundo ao Islão, uma multidão de facínoras que esperam conquistar o direito a setenta virgens e a rios de mel através do crime e do martírio.

Os países civilizados não podem consentir uma doutrina, uma religião ou um programa que ponha em causa a Declaração Universal dos Direitos do Homem, que faça tábua rasa dos avanços civilizacionais que o iluminismo trouxe e do novo paradigma que a Revolução Francesa criou.

Não é Bush que está em causa, é a cultura, a civilização, a liberdade e a democracia.

Contra os facínoras que estão na foto, e contra os seus sequazes, não pode haver tibieza, não pode haver rendição. Ainda que Bush tenha feito sempre o pior, da pior maneira.

Estado da União

Bush discursa hoje em Congresso de maioria democrata

George W. Bush fala dentro de um quarto de hora, pela primeira vez a um Congresso de maioria democrata, no tradicional discurso do Estado da União. A dois anos de terminar o mandato, o presidente dos EUA vai justificar as contas de um orçamento em que a guerra do Iraque é o seu calcanhar de Aquiles.

Há rumores de que, pela primeira vez, defenda uma redução do consumo da gasolina em cerca de 20% nos próximos anos.

Para quem recusou assinar o protocolo de Quioto e subordinou a política aos interesses do petróleo deve ser doloroso combater as suas próprias conveniências e as do seu vice-presidente, ambos com as mão cheias de sangue e petróleo.

A Polónia e a Igreja católica

Na Polónia há quarenta e seis deputados dispostos a levar a votação uma moção para eleger «Jesus Cristo» rei da Polónia, uma república onde a Virgem Maria já é Rainha honorária há 350 anos.

A piedosa decisão parlamentar transforma o País numa república para lamentar. Aquilo não é uma nação, é um santuário; não é uma república é uma sucursal do Vaticano; as pessoas não vivem de pé, viajam de joelhos; estes deputados não legislam, rezam; não procuram resolver os problemas do país, procuram apenas a salvação da alma.

Há anos o sol nascia em Moscovo, agora a luz vem do Vaticano. Há pouco adoravam Lenine, agora veneram JP2, um taumaturgo autóctone que o Opus Dei fez Papa. Nunca mais aprendem os pontos cardeais, vivem do que os cardeais católicos lhes impigem.

Proclamar rei o fundador do cristianismo, não é eleição é o resultado de uma alucinação. Não é um caso político nem religioso, é um problema para a psiquiatria.

Um país com dois irmãos gémeos, um presidente da República, outro primeiro-ministro, dois nacionalistas, ambos amigos do peito e da missa de todos os bispos, não é um sítio salubre para se viver, é um local mal afamado onde se morre de vergonha ou rebenta a rir.

terça-feira, janeiro 23, 2007

Os voos da CIA

CIA: Comissão do PE encoraja Portugal a investigar voos
A comissão temporária do Parlamento Europeu sobre voos da CIA na Europa aprovou hoje o seu relatório final, que encoraja as autoridades Lisboa a investigar escalas suspeitas em aeroportos portugueses de aviões operados pelos serviços secretos norte-americanos.
Quadro de Honra: Carlos Coelho (PSD) e Ana Gomes (PS).

AQUECIMENTO GLOBAL

Bush promete estratégia ambiciosa para combater aquecimento global
“O Presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, vai usar o seu discurso sobre o Estado da União desta noite para anunciar algumas mudanças radicais nas suas políticas de energia e ambiente, através de uma nova e "ambiciosa" estratégia nacional para combater o aquecimento global e promover a independência energética do país”. Público-23/01/2007.

Deveria começar por ratificar o protocolo de Quioto relativo à emissão de gases com efeito estufa, no entanto, encaro com satisfação que o problema do aquecimento global tenha começado a fazer parte das preocupações estratégicas da Administração Bush.

Este é um problema global que diz respeito a todos e deve ser interiorizado como o “combate” da nossa geração, os especialistas ambientais são quase unânimes em afirmar que vamos começar a sentir os efeitos das alterações climatéricas, fruto do aumento da poluição, em particular da emissão de gases como o dióxido de carbono.

Não podemos pensar de forma optimistas que tudo se irá resolver e que isto é um falso alarmismo, nada de mais errado. Temos que consciencializarmo-nos que enfrentamos um grave problema que irá pôr em causa a qualidade de vida das gerações futuras, senão a própria vida e pressionar nesse sentido, por todos os meios disponíveis, os governos, as empresas (por exemplo, enquanto consumidores através da compra de produtos de empresas que não poluem o ambiente). Mas essa luta, também, deverá ser feita através da alteração de algum dos nossos hábitos de uso do automóvel (pelo menos enquanto não se começa a produzir os automóveis híbridos a preços mais acessíveis).

Devemos ter sempre presente que a população sextuplicou em pouco mais de 2 séculos e que os recursos naturais, apesar da tecnologia permitir um uso mais intensivo dos mesmos, embora com custos ambientais, continuam a ser limitados.

Para saber mais:
http://ciberia.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=id.stories/3004

Câmara Municipal de Lisboa

A Polícia Judiciária (PJ) está a realizar buscas nas instalações da Câmara Municipal de Lisboa relacionadas com o caso Bragaparques.

Comentário:
(...)
Que, vindo o Castelhano devastando
As terras sem defesa, esteve perto
De destruir-se o Reino totalmente,
Que um fraco Rei faz fraca a forte gente.

Luís Vaz de Camões
Canto III (Parte III) - 138

Franco e Salazar

Criminosos, cúmplices e desconfiados

Para memória futura

segunda-feira, janeiro 22, 2007

Presidente da República - 1.º Aniversário

Com um comportamento globalmente positivo, tem estado à altura das responsabilidades.

Quem provocou a guerra civil?

Atentados em Bagdad fazem 78 mortos

O duplo atentado à bomba, por volta do meio-dia desta segunda-feira, no centro de Bagdad, matou 78 pessoas e fez mais de 150 feridos. Os ataques surgem um dia depois da chegada à capital iraquiana de mais de 3 mil novos soldados norte-americanos.

«Clinton de volta»

Luís Delgado (LD), que foi comissário político de Santana Lopes, depois de ter sido o obstinado panegirista de George W. Bush nas duas eleições que o guindaram ao poder dos EUA e do Mundo, continua a prestar vassalagem à direita mais retrógrada.

LD não é propriamente um jornalista, é o serventuário da direita mais musculada e dos interesses financeiros de que recolhe migalhas. Não foi o seu currículo de gestor que o levou à presidência da Lusa, foi a sua experiência de propagandista do santanismo e dos seus saprófitas. LD é um voluntário de todas as causas da direita arqueológica e dos reaccionários que sonham com os amanhãs de ontem.

Quem viu em Bush um grande líder mundial e em Santana Lopes o melhor primeiro-ministro para Portugal, devia demitir-se da análise política e gozar os proventos das sinecuras que ganhou como bajulador da direita.

Mas o feitio e a vocação reaccionária impedem-lhe o silêncio e a discrição.

Indiferente aos cadáveres de mais de três mil soldados americanos mortos no Iraque, à tragédia da invasão que entusiasticamente apoiou, à guerra civil que provocou e à emergência do Irão como potência regional, graças aos teocons americanos, LD reincide no apoio aos Republicanos dos EUA.

Já é a muleta de Rudi Giuliani e Mc Cain (apoiará qualquer um que os republicanos lhe apontem). Gore e Hillary, nem pensar. «Deus nos proteja…». É com esta invocação do nome de Deus em vão que termina o artigo de propaganda de hoje, no DN, com o título: «Clinton de volta».

Coincidências

Museu Salazar? - Não, obrigado

Não sei, nem interessa, a cor partidária do presidente da Câmara de Santa Comba Dão.

Chegam-me ecos da sua determinação em criar o Museu Salazar e erigir uma estátua ao torpe ditador. Não é um acto de cultura, é uma manifestação fascista.

Enquanto em Espanha, o tosco general Franco, estátua a estátua foi sendo remetido com o cavalo para arrecadações municipais, por razões de higiene e de justiça histórica para com um milhão de espanhóis que sofreu a morte ou o exílio, em Portugal há um autarca que quer recuperar a memória de um tirano.

As famílias dos que penaram em Peniche e Caxias, Aljube ou Tarrafal, Campo de S. Nicolau ou Timor, merecerão a afronta da veneração ao algoz? Um país com o maior índice de analfabetismo e mortalidade infantil da Europa, no tempo do autocrata, tem motivos para glorificar o biltre que tinha sobre a secretária a foto de Benito Mussolini, que apoiou Franco e nutria simpatias pelo fascismo?

O autarca de Santa Comba talvez não se lembre do assassínio de Humberto Delgado e da desfaçatez do crápula a culpar do crime, perpetrado em Espanha pela sinistra PIDE, os comunistas. Pode, por ignorância, desconhecer torturas, prisões sem culpa formada, tribunais plenários, desterros e perseguições de todo o tipo do algoz que oprimiu um povo durante quase meio século.

Mas, se é assim, tão ignorante, rude e primário, não tem perfil para dirigir um município num regime que foi criado contra tudo o que Salazar representou e foi.

Há três razões que me impedem de considerar o presidente da Câmara de Santa Comba Dão uma besta perfeita: primeiro, porque não o conheço, depois, posso ser injusto e, finalmente, ninguém é perfeito.

Marques Mendes é pró prisão

"O mal combate-se. Não se legaliza"

Pergunta: A opinião mantém-se para o adultério?

domingo, janeiro 21, 2007

Fiama Hasse Pais Brandão

Foi hoje a enterrar

EM GALAFURA

Os povoadores da beira Douro
conhecem o pó e as pedras.
E sabem que o Universo
concebe cerejais e parras.
Vivem como vermes magníficos,
iluminados por dias soalheiros,
obscurecidos pelas invernias.

Fiama Hasse Pais Brandão
As Fábulas
Famalicão, Quasi Edições, 2002

A lei e a vida


Quando um militar, de baixa patente, habituado à disciplina e condicionado pela obediência, afronta um tribunal;

Quando um «pai» põe em risco a profissão e a subsistência, por amor à filha que não fez;

Quando um homem, por amor a uma criança, arrosta com seis anos de prisão e arrasta na aventura a sua mulher;

Esse homem está cego. Ou a lei. Ou a sua aplicação. Algo é um absurdo que viola a sensibilidade e desafia a inteligência.

Quando um indivíduo descobre acidentalmente que o teste de DNA, que não pediu, lhe adjudica o espermatozóide que deu origem a uma criança que desconhece e a reclama com o amor que nasce de uma análise laboratorial que lhe é comunicada,

Manda a prudência que, antes, se averigúem os sentimentos de uma criança de cinco anos (por quem saiba fazê-lo).

Parecem postergados os interesses e a vontade própria de uma menina que aguarda um drama que ainda não sonha e um destino que pode terminar em tragédia.

É grave que ao juízo dos tribunais se sobreponha o julgamento da rua, mas é igualmente grave que os tribunais percam a sensibilidade, sentimento que, salvo o devido respeito, parece ter estado ausente da, aliás, douta sentença.

Referendo sobre a prisão de mulheres

1 - A posição sensata de um padre católico ou a posição católica de um padre sensato?
Referendo sobre o aborto - Anselmo Borges - Padre e professor de Filosofia (DN)

2 - Memórias de um leitor do Ponte Europa:

Marques Mendes quando compara a descriminalização do aborto à Droga sabe do que fala.

No julgamento da Maia (ao contrário do que tem dito a campanha do “não”, quando foi possível apurar o tempo de gestação tinham menos de 10 semanas de gravidez) foram arguidas seis desempregadas, duas operárias, uma cozinheira, uma costureira, uma cabeleireira, uma recepcionista e três empregadas do comércio.

Estas são as vítimas desta lei. E as vitimas da clandestinidade e de quem lucra com ela. O cofre que foi encontrado na “clínica” clandestina mostra o que os «nossos impostos» não podem pagar:Carla, 26 anos, deixou 2 fios, 4 pulseiras de criança e um anel;

Carminda, 31 anos, três filhos, separada e desempregada, tinha de pagar 92 contos, pagou 45, uma medalha de ouro e ficou a dever o resto;

Rita, 36 anos, operária, deixou ficar o anel de noivado e dois cheques;

Teresa, 27 anos, cozinheira, com um relacionamento esporádico, pagou 40 contos, um fio, três anéis, uma aliança e um par de brincos;

Piedade, 34 anos, empregada de balcão, deixou cinquenta contos e dois anéis;Maria João, 38 anos, cabeleireira, dois filhos, sem relação estável, deixou 70 contos e uma pulseira;

Maria Manuela, 35 anos, recepcionista, deixou 15 contos e um cordão de ouro;Sandra, 18 anos, pediram cem contos, deixou quarenta, um fio de ouro, um anel, uma pulseira e ficou a dever trinta contos;

Paula, 19 anos, desempregada, seis semanas de gravidez, 45 contos e uma pulseira.

No cofre havia 26 fios, 13 pulseiras, cinco libras, 19 anéis, um cordão, duas alianças, quatro pares de brincos, três relógios e três alfinetes de ouro.Nomes fictícios.

a) Cardeal Patriarca (pseudónimo)

Meteorologia primitiva

(Imagem de origem desconhecida)