sexta-feira, novembro 21, 2008

Subsídios para a análise da conjuntura

O ex-presidente do PSD, Luís Filipe Menezes, esclareceu hoje que Joaquim Coimbra foi o elemento da sua Comissão Política Nacional que se demitiu, na sequência do processo relacionado com o inquérito à supervisão financeira da banca.

***

O empresário de Tondela, Joaquim Coimbra, ex-proprietário da Labesfal, prepara-se para fechar o negócio da venda das três principais empresas do Jaba, ao grupo italiano Recordati, dentro de uma semana.O grupo farmacêutico português esteve, assim, nas mãos do empresário menos de dois anos. Em Janeiro de 2005, Joaquim Coimbra fechou o acordo para a compra do laboratório, por 40 milhões de euros. Até ao próximo dia 15, o empresário deverá concluir o negócio com os italianos por mais de 55 milhões de euros.

2 Comments:

At sexta nov 21, 04:28:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

Pode ter-se atrasado...

Oliveira e Costa, saíu do BPN e, de imediato, divorciou-se - para salvar os seus bens.
Um homem previdente. Até nem parece um banqueiro, mais parece um "pato bravo".
A "pressa" levou-o a renunciar ao nº 1 do Artigo 681 do Código de Processo Civil...para o divórcio processar-se mais rapidamente.

Tudo isto para dizer que como medida cautelar os bens do sr. Joaquim Coimbra deveriam ser arrolados e suspensas qualquer tipo de transacções.
A projectada venda da Jaba obviamente que deverá ser, de imediato, embargada.

Mas a Justiça portuguesa chega sempre tarde...

E, os contribuintes são cidadãos serenos que, mesmo protestando, acabam, resignadamente, por contribuir para estas alimentar estas falcatruas...

 
At sexta nov 21, 11:25:00 da tarde, Blogger ahp said...

Corja de vigaristas!

 

Enviar um comentário

<< Home