segunda-feira, junho 29, 2009

Até a direita se envergonha dele

Câmara da capital espanhola votou pela retirada de todos os títulos honorários por si concedidos ao Generalíssimo.

A cidade de Madrid decidiu retirar todos os títulos honoríficos por si concedidos ao Generalíssimo Francisco Franco durante o período da ditadura, entre 1939 e 1975.

O conselho municipal votou a favor e por unanimidade da retirada das honras a Franco,” anunciou um porta-voz da câmara da capital espanhola".


Comentário: Resta-lhe a eterna admiração de Santo Escrivà e o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Coimbra.

11 Comments:

At segunda jun 29, 02:26:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

E... a "despromoção" da proclamação, da então, Junta de Defesa Nacional, em Outubro de 1936, a "generalíssimo dos Exércitos"?...

A Lei da Memória Histórica não chega lá?

"Tudo o que começa com raiva, acaba em vergonha."
Benjamim Franklin

 
At segunda jun 29, 04:29:00 da tarde, Blogger Mano 69 said...

O pior vai ser tirar o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Coimbra ao espanhol. Não nos podemos esquecer que houve lugar a despesas com a cerimónia, tendo sido inclusivamente feito à medida o Anel, a Borla e o Capelo usada na cerimónia.


"Tudo Está Bem Quando Acaba Bem..."
William Shakespeare

 
At segunda jun 29, 04:32:00 da tarde, Blogger Mano 69 said...

E agora algo completamente diferente para o CE:

Se os homens são assim tão maus apesar da ajuda da religião, como seriam eles sem ela?
Benjamim Franklin

 
At segunda jun 29, 04:35:00 da tarde, Blogger Carlos Esperança said...

Menos maus, mano 69.

Ninguém mata por não ter fé mas todos os dias se morre à mão de quem tem fé a mais.

 
At segunda jun 29, 05:27:00 da tarde, Blogger Stefano said...

Escrivá era o "Cerejeira" espanhol?

 
At segunda jun 29, 05:55:00 da tarde, Blogger Carlos Esperança said...

Stefano:

Escrivà era um fascista, admirador de Franco, cúmplice, que fundou o Opus Dei.

Morreu com o desgosto de não chegar a bispo mas preparou o caminho da santidade.

Cerejeira era um cardeal português, também fascista, que defendia a guerra colonial e o Salazar.

 
At segunda jun 29, 06:04:00 da tarde, Blogger Stefano said...

Sei disso. Mas Escrivá não chegou a ser "conselheiro espiritual" de FF?

 
At segunda jun 29, 06:17:00 da tarde, Blogger Carlos Esperança said...

Mas o Salazar não se confessava. Como tinha andado no seminário conhecia o perigo da confissão.

 
At terça jun 30, 12:06:00 da manhã, Blogger Stefano said...

Mas Salazar não era católico ultramontano?

 
At terça jun 30, 12:09:00 da manhã, Blogger Carlos Esperança said...

Mais ultramontano do que católico.

 
At terça jun 30, 12:10:00 da manhã, Blogger Stefano said...

é 1 ironia 1 ultramontano não se confessar

 

Enviar um comentário

<< Home