quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Diploma estratégico…

O governo aprovou um diploma que prevê a extinção do número de eleitor. Trata-se de uma decisão para aplicar a partir de 1 de Janeiro de 2013. link

Esta decisão foi criticada pelas oposições parlamentares apodando-a de “precipitada”, ou mais drasticamente, como um “tiro no escuro”, “um passo muito arriscado”, etc.

Independentemente da necessidade de resolver um problema eleitoral que as últimas eleições presidenciais levantaram e que colocaram membros do Governo na senda de uma imputada responsabilidade política, esta medida tem, na actual conjuntura, um alcance estratégico.
Estando o Governo sob o fogo das oposições este é um sinal, para o País, de que o Executivo está determinado em cumprir a totalidade do seu mandato. Ou seja, ao postergar a sua aplicação para 2013 manifesta a convicção que não prevê a hipótese de eleições intercalares...

1 Comments:

At domingo fev 20, 09:01:00 da manhã, Blogger José Gonçalves Cravinho said...

Então para que é tanta burrocracia
tanta complicação?Então cada Junta de Freguesia não sabe quantos são
os seus habitantes e quais os que estão em idade de votar?Aqui na Holanda,não nos preocupamos com tal
pormenor.O cidadão com direito a Voto,quando há Eleições,recebe em
casa o Boletim de Voto que indica
o local da votação e recebe também uma Lista com os nomes dos Partidos
e dos candidatos.Se por qualquer razão não recebeu,êle vai à Câmara e reclama.A Câmara até soube quando
eu e minha espôsa fizémos 60 anos de casados e enviou-nos um lindo
bôlo e o Presidente da Câmara veio
a nossa casa com um lindo ramo de flôres acompanhado de três fotógrafos e a TV local transmitiu
um pequeno apontamento.E eu bem emocionado mas irónico,disse a minha espôsa:-Isto até parece Portugal!!!
A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta/
empurrou-me p'rà emigração/
Maldita seja a Governação/ que Portugal p'rà miséria arrasta.

 

Enviar um comentário

<< Home