quinta-feira, agosto 18, 2011

O Papa em Madrid

Parasitando o erário público dos espanhóis, acompanhado de 800 bispos, arcebispos e cardeais, mais 8 mil padres e numerosos polícias, Bento 16 arrastou a Madrid a maior concentração de sotainas à superfície do Planeta.

A viagem de propaganda devia ser a expensas do Vaticano onde funciona um banco com regras pouco transparentes e poupar um país em dificuldades económicas aos gastos supérfluos e ao histerismo das multidões atraídas por uma estrelas pop.

Enquanto em Madrid o ditador vitalício do Vaticano fala da família, assunto de que não tem a mais leve experiência, em Palencia começa a exumação de 250 cadáveres de autarcas e sindicalistas que o ditador Franco mandou assassinar perante o silêncio da ICAR e o entusiasmo de muitos dos seus clérigos. A estas vítimas do fascismo espanhol não se refere o celibatário protector do Opus Dei.

Durante o espectáculo pio encenado em Madrid morrerão na Somália, à fome e à sede, ignorados pelos devotos do Papa, centenas de infelizes que seriam salvos se o dinheiro gasto com o regedor do Vaticano lhes fosse destinado. Claro que ao auto-proclamado representante de Cristo só interessam as almas e a divulgação dos seus preconceitos.

Onde os reis-católicos Fernando e Isabel grelhavam judeus está hoje o Papa a ranger os dentes contra a laicidade e as leis da família que os espanhóis votaram livremente. Não é difícil adivinhar no frio ditador o ódio que nutre pela liberdade mas a Espanha já é mais filha do Iluminismo e da revolução Francesa do que da Contra-Reforma.

Viva a Espanha. Não é por acaso que a Associação de Teólogos João XXIII, o Fórum dos padres de Madrid e as redes de cristãos de base condenam a ostentação e os gastos supérfluos com a deslocação de B16.

Os ateus espanhóis têm manifestado o seu desagrado pela viagem do Papa e estão na vanguarda da marcha laica que contesta a intromissão do Vaticano nos assuntos internos de Espanha. Não podem, todavia, comportar-se como fundamentalistas ou arruaceiros.

3 Comments:

At quinta ago 18, 06:12:00 da tarde, Blogger ahp said...

Felizmente, a Espanha já não é a "nação fidelíssima" que era. A prová-lo estão todos os protestos públicos contra a vinda do Papa, mas também o facto comprovado de que a maioria dos casamentos celebrados em Espanha são puramente civis.

 
At quinta ago 18, 08:29:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

Requiem em Madrid…

Manos Limpias denuncia a los lideres de la marcha laica por los incidentes en Sol… link

“Manos Limpias”, uma organização neo-fascista de funcionários públicos, ficou incomodada com a marcha laica. Até ao presente, tornou-se conhecida pela ignominiosa acusação do juiz Baltasar Garzón e, agora, resolveu intentar uma acção judicial contra os organizadores da marcha laica.

Esta associação aparece no terreno como lídima defensora dos “sentimentos religiosos” da população. Luta contra o tempo.

De reter, o tipo de suporte político-ideológico que esta "visita papal" congrega...
Esperemos que no meio do cerimonial litúrgico não se cante o "Cara al Sol".

 
At sexta ago 19, 05:59:00 da tarde, Blogger José Gonçalves Cravinho said...

Aqui vai o meu aplauso para êste bem escrito artigo de Carlos Esperança àcerca da visita do Vigário de Cristo e àcerca das Vigarices da Seita Negra.
Eu gostaria de ter a capacidade de escrever como Carlos Esperança para desmascarar as Vigarices dos Vigários de Cristo.
Desde que o judeu Jesus lendário/
foi no Cristo grego transformado/ e depois Rei dos Reis coroado/
o cristianismo virou reaccionário.

 

Enviar um comentário

<< Home