sexta-feira, outubro 24, 2014

A Arábia Saudita, os petrodólares e o terrorismo

Mulheres da classe alta
Alwaleed bin Talal, um empresário multimilionário e membro da casa real da Arábia Saudita, confirmou que o país financiou o Estado Islâmico (EI) para ajudar a combater e derrotar o Governo da Síria.

A reiterada cumplicidade da obscura ditadura nos atos de terrorismo islâmico goza de surpreendente impunidade. Não vale a pena referir o suspeito do costume porque são muitos os países manchados de sangue e petróleo. Certo é o apoio do grande produtor de petróleo a todos os desmandos pios da falhada civilização árabe, que se agarra à fé como náufrago à única tábua. E, mais surpreendente ainda, é a cumplicidade de países que procriaram evangelizadores, cruzados e inquisidores de que se envergonham. 

Surpreende-me que países, com massa crítica e instituições democráticas, se precipitem em aventuras patrocinadas por uma família medieval que dá o nome e é proprietária de um país. A mais sórdida teocracia, onde se situam Medina e Meca, locais que atraem os crentes islâmicos, como o mel às moscas, goza da proteção do mundo civilizado.

A Europa e os EUA continuam a ter como aliado o país medieval onde germina a mais demente interpretação do mais primário dos monoteísmos. Apesar de sofrerem, dentro das fronteiras, a demência mística, que alicia jovens, e ataques terroristas, que lançam o medo e a morte nos seus cidadãos, há uma pulsão suicida anestesiada pelo petróleo.

A ausência de quaisquer liberdades, direitos ou garantias, a mais infame misoginia e o despotismo patriarcal são apanágio da sociedade arcaica da santuário teológico do mais perverso islamismo.


Até quando a Arábia Saudita será um «país amigo»?

2 Comments:

At sábado out 25, 12:37:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

A desfaçatez e hipocrisia de um país onde, p. exemplo, as mulheres estão 'legalmente' impedidas de conduzir, leva-o a candidatar-se a um lugar no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), sem que isso escandalize e provoque reacções dos membros dessa organização.
Basta da espúria asserção de que a família dirigente saudita sendo o que - na verdade - é, continue a gozar do estatuto de ser considerada 'o nosso filho da puta'.
Até porque a 'filha da putice' não é inócua e prepara-se para causar muitas vítimas entre cidadãos (e não propriamente 'filhos da puta') no combate ao califado fundamentalista, alimentado por sonhos de grandeza e estratégias de hegemonia de base religiosa (neste caso sunita).

 
At quarta jun 17, 12:49:00 da tarde, Blogger chenlina said...

chenlina20150618
hollister clothing store
louis vuitton handbags
kids lebron james shoes
prada outlet
michael kors outlet
mont blanc
christian louboutin outlet
christian louboutin sale
jordan 4 toro
oakley sunglasses
jordan 3 powder blue
fendi outlet
knockoff watches
louis vuitton handbags
hollister kids
coach factory outlet
pandora charms
coach outlet
cheap jerseys wholesale
ray ban wayfarer
louis vuitton
oakley sunglass
abercrombie kids
christian louboutin shoes
air max uk
celine handbags
christian louboutin outlet
true religion sale
new jordans
abercrombie
adidas outlet
cheap ran bans
ray ban sunglass
christian louboutin sale
red timberland boots
coach factory online
michael kors
michael kors outlet online
kevin durant basketball shoes
coach outlet

 

Enviar um comentário

<< Home