quinta-feira, junho 25, 2015

A trapalhada das secretas

Só com um governo que chegou até aqui e com um PR que o deixou chegar, foi possível a impunidade de que gozam os mais altos dignitários que confiscaram o poder. Podem ser néscios e incompetentes mas não lhes falta eficácia na propaganda e na chantagem.

Marco António, o cocriador de Passos Coelho, mantém-se no poder, e dispõe do poder, depois das acusações que a Visão lhe faz hoje. Passos Coelho passa incólume na fuga à Segurança Social e o silêncio é a norma, quer se trate dos documentos que se perdem, dos submarinos às contas na Suíça, quer nos que se acham e comprometem a segurança do país.

A revelação dos candidatos a espiões é motivo de gracejo quando o Estado chega a este estado. O Conselho de Fiscalização está mudo perante o e-mail dos candidatos a espiões e não se preveem demissões.

Veiga Simão enviou um dia, a pedido dos deputados, os nomes dos espiões para a AR. Foi demitido. E bem. Os serviços secretos viram arruinados o prestígio e a eficácia.

O povo, que perdeu o respeito por quem governa e se governa, alheio à decadência ética, acaba por perder o respeito por si próprio.

2 Comments:

At quinta jun 25, 07:27:00 da tarde, Blogger Bmonteiro said...

'Trapalhada', termo aparentemente ajustado à genética lusa.
A tender para o ingovernáveis, quase nada a fazer.
O pequeno brigadiro Chefe de Gabinete do ministro Veiga Simão, autor do envio da lista em claro para o circo de S. Bento, regressou depois ao Exército.
Para ser promovido a Tenente-general.

Vale, ter trocado hoje na empresa comentários com o 'camarada' Mota. Que se manifestou muito interessado na leitura das Pedras Soltas.
A levar amanhã.

 
At sexta jun 26, 12:53:00 da manhã, Blogger Carlos Esperança said...

Meu caro B. Monteiro:

A qualidade da sua informação continua a surpreender-me.

Abraço.

 

Enviar um comentário

<< Home