terça-feira, novembro 29, 2016

A Caixa Geral de Depósitos e a direita

A simpatia que o atual governo merece e, sobretudo, os interesses nacionais, levou-me a manter silêncio perante a campanha orquestrada pela direita, que persiste na política de terra queimada.

Depois da notável vitória, para obter o aval do BCE para a recapitalização da CGD, que a direita dizia impossível, tudo o que podia correr mal, correu ainda pior. À intenção do governo de despartidarizar o banco do Estado, com alteração do seu estatuto, respondeu a direita apontando a exorbitância dos vencimentos, primeiro, e a obrigação de todos os administradores entregarem a sua relação de bens, depois.

O Governo terá prometido o que não lhe deixaram cumprir, e a direita rejubilou, porque sabia que administradores estrangeiros e alguns portugueses não tolerariam a devassa às suas fortunas pela comunicação social, ávida de explorar a ódio luso contra a riqueza.

A direita, que contratou um funcionário público, o diretor-geral de Finanças, a ganhar o triplo da ministra da tutela (23.480 € mensais), e que o conseguiu com o vencimento de ministro para titular da Saúde (Paulo Macedo), tornou-se defensora de um vencimento máximo para a instituição que tem de competir no mercado bancário.

A direita que fez do BPN um caso de polícia, onde se enlamearam nomes sonantes do cavaquismo, já mostrou, do BES ao Banif, que a banca só lhe interessa para colocar os seus ex-governantes e que o pudor não faz parte da matriz dos que agora a dirigem.

Depois de um longo consulado de Faria de Oliveira, cujo escrutínio será evitado, a CGD não pode ficar dependente de gestores incompatíveis com o carácter republicano, laico e democrático, metidos à sorrelfa por uma direita que deseja privatizá-la.

Para os distraídos deixo aqui três nomes: Rumasa, Matesa e Banco Ambrosiano.

3 Comments:

At terça nov 29, 05:09:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

Na 'rábula da CGD' a Oposição teve a sua vitória de Pirro (conseguiu adiar a recapitalização...)
Mais uma rábula como esta e a Direita estará completamente perdida... para conseguir o sonho da privatização.

 
At terça nov 29, 06:17:00 da tarde, Blogger Carlos Esperança said...

Não estou tão certo, e-pá.

 
At quarta nov 30, 11:01:00 da tarde, Blogger e-pá! said...

CE:

Ou a Esquerda trata afanosamente da recapitalização da CGD e da sua administração (esperemos que tenha aprendido alguma coisa com este imbróglio) ou, então, revela um amadorismo terrível, cuja reincidência só pode ser desastrosa.
E a primeira coisa a fazer - e já está a demorar - é deixar os 'artistas' da Direita (PSD e CDS) a falarem sozinhos...

 

Enviar um comentário

<< Home