Faleceu o fundador da Amnistia Internacional

Peter Benenson foi um filantropo e um cidadão cuja consciência cívica o levou a denunciar a tortura, a prepotência e as arbitrariedades cometidas por numerosos Governos um pouco por todo o mundo.

Em 1961 fundou a Amnistia Internacional (AI) na sequência da leitura de um artigo relativo à prisão de dois estudantes que tinham feito um brinde à liberdade, em Lisboa.
A humanização das prisões, a diminuição das práticas da tortura e a redução do número de campos de morte que envergonham e ferem, são conquistas que devem muito à vigilância e à denúncia oportuna da AI.

Os direitos humanos, o seu aprofundamento e divulgação, devem muito a este judeu de origem russa, que estudou direito na Universidade de Oxford e faleceu ontem com 83 anos.

Comentários

Humberto Coelho disse…
O Companheiro Estaleiro deseja as maiores felicidades aos nossos amigos nesse vosso novo projecto.
Um Abraço, Humberto Coelho
http://estaleiro.blogspot.com
Quis agradecer pessoalmente os votos do Humberto mas não me apareceu o endereço.
Assim, deixo aqui ao Humberto Coelho e aos companheiros do «Estaleiro» os melhores cumprimentos e a solidariedade do blogue «Ponte Europa».
Anónimo disse…
This is very interesting site... »

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975