Mensagens

A mostrar mensagens de Outubro, 2012

GASPAR VOLTA A ATACAR

Uma das grandes virtudes da democracia é que os governantes têm de ter um mínimo de respeito pelos cidadãos, que os elegeram e de cujo voto dependem para se manterem em funções.

Esta regra não se aplica porém ao Professor Doutor Vítor Gaspar, ministro da Troika e dos Mercados, que nunca foi eleito para nada, não vive em Portugal e, segundo creio, nem sequer está filiado em nenhum partido. A sua vida e os seus interesses não estão em Portugal, mas sim nos meios da alta finança internacional. A sua sorte não está ligada à nossa sorte. Por isso se permite espoliar-nos, insultar-nos e até tratar com sobranceria o próprio Presidente da República (da República Portuguesa, entenda-se; já não se atreve a fazer o mesmo com os presidentes, chanceleres ou chancelerinas de potências estrangeiras mais fortes).

Gaspar foi destacado pela Troika como uma espécie de administrador de insolvências, cuja função é administrar a “massa falida” para proteger os interesses dos credores e não os do devedor.

N…

Passos Coelho na AR ou anúncio de um golpe de Estado ‘constitucional’?

Imagem
Artº. 9, alínea d. da CRP (2005): “Promover o bem-estar e a qualidade de vida do povo e a igualdade real entre os portugueses, bem como a efectivação dos direitos económicos, sociais, culturais e ambientais, mediante a transformação e modernização das estruturas económicas e sociais”.
Como conciliar a efectivação dos direitos sociais - constitucionalmente prevista - com a proposta de ‘refundação’ que se propõe adequar ( um eufemismo) as funções sociais do Estado e a expressa finalidade de ‘cortar’ aí 4000 milhões de euros?
Como entender o dislate de Passos Coelho, hoje, no Parlamento, ao proclamar que "o Governo não deixará de assumir as suas responsabilidades" e de apresentar, entre a sexta e a sétima revisão da ‘troika', um "menu discriminado da sua visão de reforma das funções do Estado" link?
Sabe a maioria que não tem maioria (passe o pleonasmo) suficiente para alterar na forma e prática os preceitos constitucionais? Se sabe que é assim e não colhe o conse…

Momento de poesia

Imagem
O meu nome na tua boca…

O meu nome na tua boca
é sal que queima e abrasa
é dor longínqua que se sente
é fogo incandescente,
é brasa que ainda arde.

O meu nome na tua boca
é grito desesperado
sufoco reprimido
saudades do passado
um fruto destruído.

O meu nome na tua boca
é ferida ensanguentada,
gume frio de espada
 ponta fina
de um punhal de prata

O meu nome na tua boca
é o campo de batalha devassado
onde jazem os despojos
de desejos destroçados.

O meu nome na tua boca
é vento suão, do deserto,
aridez
que tudo seca e mata
é tormento
é dor, é sofrimento,
cadáver de pássaro, a boiar na água
rio azul da tua e da minha solidão.

Alexandre de Castro
Lisboa, Outubro de 2012


Arre porra que é demais

Imagem
Regougue, crocite e uive, senhor Passos Coelho, primeiro-ministro por ironia do acaso e coveiro da democracia pela devoção ideológica ao modelo económico que o implacável ministro das Finanças acredita ser ótimo, contra todas as evidências.

Refundem as cabeças formatadas nas alfurjas das juventudes partidárias e no ódio ao 25 de abril. O binómio Gaspassos é a tragédia saída das eleições que o PR estava ansioso por convocar. Relvas e Portas é a outra dupla com que se completam as quatro patas que sustentam a manjedoura do poder. Dois excelentes coladores de cartazes e dois rapazes instruídos e de mau fundo, completam a cúpula do poder e a cópula a que nos sujeitam.

O país implode com tanta austeridade e a única receita, depois de falharem, é insistirem em mais austeridade e na ameaça de nos deixarem morrer sem alimentos, medicamentos ou qualquer tipo de assistência. Arre porra que é demais!

Quem execrou o PEC 4 e não para de esbulhar sempre os mesmos, terá autoridade para reivindicar …

Um novo malabarista na (da) política…

Imagem
“O país aguenta mais austeridade? ... Ai aguenta, aguenta”…link
Fernando Ulrich, banqueiro, presidente executivo do BPI, hoje, numa Conferência III Fórum Fiscalidade Orçamento do Estado 2013, Hotel Ritz, Lisboa.
Nota: Candidatou-se a receber 1.500 milhões de euros dentro programa de recapitalização da banca, obviamente, porque já não ‘aguentava’…

Recorte da 1.ª página do JN

Imagem

Notícias do dia

Imagem

BURRICULUM VITAE

É o que Rui Tavares, em artigo no "Público" de hoje, chama ao currículo do ministro Relvas (segundo informa o blogue "Câmara Corporativa", que se refere com a devida vénia).

Como um Governo se transforma num empecilho…

Imagem
O Conselho Económico e Social (CES) considera as metas da proposta de Orçamento do Estado para 2013 “demasiado ambiciosas”, receando que levem Portugal ao “incumprimento” e a aproximar-se da situação grega…link
O CES não é propriamente uma estrutura que seja fácil de enfeudar a interesses político-partidários já que os seus membros integram – para além do Governo, entidades empresariais e sindicatos - um amplo leque de estruturas representativas de vários sectores associativos da ‘sociedade civil’ (o plenário soma 66 membros). Se existem lacunas de representação elas poderiam ser imputadas ao facto de na sua composição não estarem, formalmente, representadas forças políticas opositoras ao Governo (qualquer que esteja em exercício). É o órgão constitucional de consulta e concertação no domínio económico e social. Para além do papel relevante que tem na concertação social tem a faculdade de emitir pareceres sobre o OGE. É exactamente isso que o CES está a preparar em relação ao orçamen…

ILUSTRANDO O POST ANTERIOR

Imagem

O testamento político de D. Luís da Cunha

Imagem
Uma incursão pela História:

O luminoso Século das Luzes, o século em que Portugal viveu um dos poucos momentos de elevação  política, de desenvolvimento e de progresso sustentado. Tal como alguns monarcas da 1ª dinastia e, principalmente, séculos depois, tal como o grande D. João II, o Maquês de Pombal foi um visionário.

Segue-se nesta hierarquia, Afonso Costa, a alma da República, e o ignorado Mouzinho da Silveira, o grande legislador do liberalismo. As restantes figuras hist+oricas, salvo honrosas exceções, reduziu-se à mediocridade, aquela mediocridade que acabou por moldar um povo atávico e passivo.

(Enviado por Alexandre Castro)

Notícias do dia

Imagem

Declaração do dia

Imagem
"Não se pode pedir mais a este povo que já deu tudo…"link
Esta frase dita por Carolos Papoulias, Presidente da República Helénica, num discurso pronunciado durante as comemorações do Dia Nacional da Grécia, data que comemora a heróica resistência grega às forças invasoras nazis durante a II Guerra Mundial tem um significado e uma força impressionantes, no contexto da actual crise europeia.
Por outro lado, a frase construída à boa maneira grega, i. e., lacónica, diz tudo acerca dos resgates em curso na Zona Euro.

Um Governo cujo projeto é a vingança e o ressentimento

Imagem
Não sei o que será «a refundação do memorando de entendimento» a que Passos Coelho se referiu no encerramento das jornadas parlamentares conjuntas do PSD e do CDS-PP, na Assembleia da República, neste sábado.

Dado o passado deste Governo não pode ser coisa boa e a defesa do compromisso do PS cria ainda maior desconfiança em quem não conseguiu um comprometimento firme com o seu parceiro de coligação e, muito menos, com o eleitorado, incluindo o seu.

Suspeita-se de quem repudiou o PEC 4, numa sofreguidão do poder, com o argumento de que não podiam ser exigidos mais sacrifícios aos portugueses e que, agora, em plena desintegração ética e política, apela ao adversário para que se junte ao carrasco.

Com um PR que perdeu a confiança dos portugueses, silencioso perante quem escarnece a Constituição e mostra a mais completa insensibilidade social, o apelo ao PS não é para ser levado a sério, é uma mera manobra de distração para prosseguir o PREC (Processo Reacionário Em Curso) durante o maio…

Uma história exemplar

Imagem
Por
Alexandre Castro
Na minha aldeia, no Alto Douro Vinhateiro, houve um homem, um pobre camponês, que enriqueceu subitamente com o negócio do volfrâmio, um negócio altamente lucrativo, que floresceu durante o período da Segunda Guerra Mundial. Liberto da miséria, que lhe enegrecera a vida, e com a arca e a carteira a abarrotar de notas de conto, resolveu vingar-se do destino, e começou a exibir com estudada ostentação o que agora se designa por sinais exteriores de riqueza. Mandou fazer fatos por medida no alfaiate da vila de Carrazeda de Ansiães e, pela primeira vez, começou a usar sapatos engraxados. Fazer o nó da gravata era para ele uma autêntica tortura, que só era compensada, a seguir, com o prazer lúdico de colocar no bolso da lapela do casaco a caneta de tinta permanente, que lhe custara os olhos da cara, mas que se revelara completamente inútil na sua mão, quando manobrada canhestramente pelos dedos grossos e nodosos, calejados pelo duro trabalho da enxada.
Nas feiras da vi…

PASSOS COELHO: da refundação à mudança de regime…

Imagem
‘O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que até 2014 vai realizar-se uma reforma do Estado que constituirá "uma refundação do memorando de entendimento" e defendeu que o PS deve estar comprometido com esse processo’link
Estas declarações de Passos Coelho no encerramento das jornadas parlamentares CDS/PSD lançam o País para uma nova encruzilhada e são altamente lesivas para a estabilidade do sistema democrático (não confundir com estabilidade governativa).
A proposta, como é habitual, apresenta-se pouco clara e muito confusa. Não seria de esperar outra coisa de um 1º. Ministro cujo Governo confunde o resgate financeiro do País com uma ‘maratona’ e simultaneamente exibe uma olímpica incapacidade para explicar as inconcebíveis e trágicas medidas orçamentais que ousou propor para 2013 (e o que adiante se verá).
Mas esta proposta de ‘refundação’, mesmo antes de melhores (ou outras) explicações, não deixa de ser altamente preocupante. O que, desde logo, transparece é a imper…

Relvas e Lusófona: nas margens do inacreditável…

Imagem
“…A auditoria permitiu concluir que o actual ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, entre os 120 alunos, foi o que mais equivalências conseguiu para completar o curso de Ciência Política e Relações Internacionais. Foram-lhe até dadas equivalências a cadeiras que nem existiam em 2006/2007, ano lectivo em que esteve matriculado na Lusófona…”link
Bem. A situação está a ficar cada vez mais negra.
Para além dos expedientes do ‘Dr.’ Relvas nasce um insanável conflito acerca da idoneidade da U. Lusófona.
E as perguntas são:
1.) pode uma instituição deste tipo 'licenciar' alguém?
2.) Em que País europeu uma Universidade com este perfil continua com ‘porta aberta?

Notícias do dia

Imagem

ESTADO SOCIAL / OE-2013 – devaneios, jactâncias ou privilégios …

Imagem
Mota Soares anuncia linha de crédito para instituições…link
Hoje, no Parlamento, o Ministro da Solidariedade Social prestou esclarecimentos sobre a situação do ‘Estado Social’ face às medidas constantes do OE-2013.
Subjacente a esta intervenção está o confronto entre duas noções fundamentais: O Estado Assistencial e o da Providência.
Desde o final da II Guerra Mundial que o Estado moderno assentou a sua acção na área social em princípios bem definidos, i. e., um sistema de âmbito nacional financiado pelos impostos, a regulação e controlo político e a sua gestão e prestação por serviços públicos especializados. É este nos seus traços gerais o ‘modelo beveridgiano’ que vingou durante 30 anos (‘gloriosos’) e começou a sofrer adaptações, em meados dos anos 70, condicionadas por razões orçamentais.
Nas suas intervenções na AR, Mota Soares, explanou a clara opção pela transferência de meios do sector público para a sociedade civil, mais propriamente, através de parcerias ou contratos com as…

Notícias do dia

Imagem

Momento de poesia

Imagem
Aconteceu...
Mergulhei no fundo dos teus olhos e acolhi-me ao abrigo do teu peito... No limbo do teu corpo sereno deixei correr o tempo... Aconteceu...
Procurei despertar com os meus gestos a febre dos teus afectos, desatei o nó dos teus sentidos... Depois... Aconteceu... Deitei-me no teu leito quando o desejo dos nossos corpos se reacendeu...
Acariciei o teu ventre Beijei a tua boca o teu peito... Olhei o fundo cheio dos teus olhos à procura do teu desejo...
Abracei o teu corpo esguio e franzino apertei-o contra mim. Senti as tuas veias ardentes a pulsar de azul em anunciado prazer...
E, embriagado por também te pertencer e sufocado pelos estilhaços dos espasmos, naufraguei na praia do teu corpo revolto, vibrando em apelos urgentes de afecto e saciando-me no novo encantamento descoberto... 
Alexandre de Castro
Lisboa, Junho de 2004
Registo: IGAC/MC- 5468/2004

A Turquia, o véu islâmico e a liberdade religiosa

Imagem
Há cerca de quatro anos o único país laico do mundo muçulmano resolveu flexibilizar o uso do véu islâmico nas universidades, onde era interdito, esquecendo que por cada mulher que deseja usar tal adereço há centenas que são obrigadas.

O ocidente e, sobretudo, certa esquerda, viram no gesto um ato de liberdade religiosa e esqueceram os juízes assassinados porque tinham subscrito o acórdão que legitimava a interdição, crime que o primeiro-ministro disse compreender.

Desde então a piedade não deixou de crescer enquanto a Europa e os EUA juram que há um islamismo moderado – o da Turquia –, por oposição ao que segue o Corão.

Todos conhecemos a obsessão de Deus pela roupa feminina e a predileção pelo homem, a ponto de o ter feito primeiro, e dele, depois, uma espécie de subproduto – a mulher.

O santo doutor, Paulo de Tarso, intérprete encartado do Criador, pregou a misoginia que agradava a Deus e deliciava os homens, avaros do poder. A mulher, cuja igualdade foi reclamada por homens contam…

O BANQUEIRO ANARQUISTA (*)

Até há não muito tempo os banqueiros e outros magnatas tinham o bom senso de se absterem de vir a público defender os seus obscenos interesses; contentavam-se em encher os bolsos de dinheiro e viver à grande, evitando exibir-se. O próprio ditador Salazar, com a sua esperteza de “Manholas”, lhes impunha um certo recato, para evitar o escândalo público que as suas pornográficas riquezas poderiam provocar. No tempo da ditadura essa gente fez enormes fortunas, mas quase não se ouvia falar dela.

Agora perderam o pudor. Os Ricciardis, os Ulrichs, os Espírito Santos, que há longas décadas vampirizam o povo português, aparecem em todo o lado a perorar, permitindo-se, do alto dos seus milhões, pregar moral a esse mesmo povo e emitir opiniões que, mais não sendo que a defesa dos seus próprios interesses, pretendem fazer passar como boas para salvação do País.

Ontem foi Ulrich, presidente de um Banco que me abstenho de publicitar, que apareceu num programa de televisão e, depois de lavar publica…

Desperdício

Imagem

A Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado e os direitos humanos

Imagem
É sempre com uma ponta de comiseração que, nos meus passeios diários, pela cidade de Coimbra, observo o Carmelo onde a Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado ou, simplesmente, Irmã Lúcia, para os amigos, passou seis décadas de intensa clausura.

Saía apenas para votar na União Nacional quando as listas eram únicas, guardada por outras freiras, e, durante a democracia, de que a Virgem nunca lhe falou, para votar não se sabe onde. A estas saídas precárias acrescentou duas idas a Fátima, para ser exibida com dois Papas de turno, Paulo VI e João Paulo II, em distantes 13 de maio.
Já antes passara cerca de 25 anos enclausurada, primeiro no Porto, desde os 14 anos, por decisão do bispo de Leiria, para ser protegida de peregrinos e curiosos, no Colégio das Doroteias, antes de professar, como doroteia, em Tui, em 1928. Regressaria a Portugal em 1946 onde estagiou para carmelita, tendo professado três anos depois nessa rigorosa Ordem. Esteve ininterruptamente enclausurada quase 84 a…

Notícias do dia

Imagem

A "MÃO INVISÍVEL" DO MERCADO...

Imagem
... afinal não é tão invisível como se pensava. O fotógrafo conseguiu captá-la, no momento em que entregava á Presidente da Assembleia da República a sua proposta de orçamento de Estado para 2013.
Ei-la:




(Nota para leitores menos informados: trata-se obviamente da manápula de Gaspar)

Notícias do dia

Imagem

A República, o descalabro e as instituições

Imagem
É um lugar comum repetir a frase, atribuída a Churchill: «a democracia é o pior dos sistemas políticos com exceção de todos os outros».

Até aqui, todos os democratas estão de acordo. Já quanto à organização dos poderes da República e à sua distribuição parece não haver consenso e ainda bem.

O Prof. Amadeu Carvalho Homem é um insigne académico e um republicano que pensa a História com profundidade e, sobretudo, com honestidade, a mesma honestidade que me leva a discordar da sua apologia do reforço dos poderes presidenciais. Como dizia Raul Rego de Mário Soares, estar sempre de acordo não é ser amigo, é ser vassalo.

A experiência inicial desta segunda República levou-nos a amputar os poderes do PR e muitos nos lembramos ainda dos sucessivos governos presidenciais de Ramalho Eanes e da instabilidade permanente que trouxeram à vida política, mesmo quando servidos por figuras de indiscutível prestígio e competência.

Não é o descrédito do atual inquilino de Belém que me leva a considerar a…

A iliteracia ao serviço das boas intenções

Imagem
Ser republicano é saber honrar a língua portuguesa. (Foto enviada porAntónio Martinho Marques).

Milagre com imaginação

Procissão marca canonização do padre João Piamarta Beato foi considerado santo pelo Vaticano, na manhã de ontem, em Roma. O motivo seria um milagre alcançado por um morador do bairro Montese. Religiosos comemoraram canonização e aniversário da paróquia.

Eis o milagre feito à distância:

“Em resumo, em 2003, um senhor paroquiano estava engasgado com uma espinha de peixe, que desceu e ficou alojada no intestino, causando uma infecção generalizada”, explicou o padre. O homem, continua o padre, foi desenganado pelos médicos. Então, uma novena foi rezada invocando Piamarta. “Foi quando as coisas começaram a melhorar”, disse o religioso. Após quatro anos de investigação, o Vaticano constatou que não havia explicação científica para a cura do enfermo.

O milagre de João Piamarta foi reconhecido.

A blasfémia, a catarse e o Código Penal

A blasfémia está para os incréus como a confissão para os beatos. A primeira é pública e atinge primores de imaginação em Espanha e, particularmente, no sul de Itália. Quem melhor blasfema, na cultura judaico-cristã, são os povos que mais oprimidos foram pelo clero e pelos constrangimentos sociais.

A confissão é uma arma ao serviço da Igreja, a blasfémia é um desabafo individual. Na primeira, as pessoas põem-se de joelhos e falam baixo para uma só pessoa – o padre; na segunda, fala-se alto, para quem quiser ouvir, através de vocabulário indecoroso nos salões mas frequente nas feiras, nas tabernas e no Porto.

Blasfemar é um ato catártico que alivia as tensões e conduz ao bem-estar enquanto a confissão é uma forma de humilhação que obriga à penitência e mantém o hábito de andar de rastos ou de joelhos.

Dizer, como Mark Twain, que «o Antigo Testamento mostra Deus como sendo injusto, mesquinho, cruel e vingativo, punindo crianças inocentes pelos erros de seus pais e pessoas pelos pecados…

Honras militares foram prestadas a um desconhecido

Troca de corpo leva a exumação de ex-presidente polaco
Os corpos do antigo Presidente polaco Ryszard Kaczorowski e de outra vítima do acidente com o avião presidencial polaco, em abril de 2010, em Smolensk, Rússia, foram exumados hoje em Varsóvia na sequência de uma identificação errada.

O ORÇAMENTO PARA 20013

Imagem

Os Presidentes

Imagem

O Expresso, a política e a violação do segredo de justiça

Para quem não é jurista e se habituou a respeitar a Justiça, mesmo quando funcionavam os Tribunais Plenários, onde juízes fascistas proferiam sentenças a mando da ditadura e exerciam o poder discricionário de fixar medidas de segurança que podiam eternizar-se, é difícil compreender o que está a passar-se nas magistraturas.

Magistrados organizados em sindicatos, cujos representantes não diferem na linguagem, agressividade e ameaças ao poder político, de outros líderes sindicais, deixam de ser a reserva moral em que os cidadãos acreditam e passam a ser suspeitos de uma vocação política escondida para a qual lhes mingua a coragem ou a capacidade.

Quem não é jurista pode não valorizar suficientemente o segredo de justiça mas, dando-se conta da violação feita, aparentemente por quem tem o dever de o preservar, duvida das coincidências e põe em causa a bondade das fugas e a isenção de quem as permite.

A justiça popular é a caricatura da Justiça, mas há muito que os políticos não gozam da p…

A cumplicidade da Igreja espanhola com o genocida Franco

Bispos perplexos, concilio curioso e Franco irritado
O Vaticano II pôs em evidência a estreita relação dos prelados espanhóis com a ditadura, com grande desprestigio para os protagonistas.

HUMOR PERTINENTE

Ontem no programa da TVI 24 "Governo Sombra" foi oportunamente sugerido que  o Cardeal Patriarca de Lisboa passasse a usar o título de Sua IMInência...

Factos & documentos

Imagem

Momento de poesia

Imagem
A Manuel António Pina
Um a um os poetas vão morrendo e a terra ficou árida, secou. Um deserto de palavras sem poemas, sem flores,
destinos cortados, a voz que se calou, e um frio imenso a gelar o tempo, por dentro. Morreu a árvore que o poeta plantou.
Alexandre de Castro
Lisboa, Outubro de 2012

Conselho Europeu e a hora do 'conforto'...

Imagem
As declarações de Passos Coelho no final do Conselho Europeu foram preocupantes e mostraram um incontornável desvario. link
Preocupantes porque teve a desfaçatez de sublinhar que conhece o indiscutível impacto negativo das medidas de austeridade sobre o crescimento. Sabe, portanto, para aonde está a arrastar o País… Impacto negativo ou devastador?
E desvairadas porque não sentiu necessidade de colocar o problema português (será que tem consciência da sua dimensão?) por se sentir ‘confortável com as decisões tomadas a nível europeu sobre o programa português’… Confortável?

Morreu um grande escritor e notável jornalista

Imagem
Morreu aos 68 anos. Esteve há cerca de duas semanas na livraria Lápis da Memória, em Coimbra. Viu-se que estava doente mas foi um gosto ouvir a voz do Prémio Camões de 2011. Era um pensador e um homem íntegro. O jornalismo e a literatura ficaram mais pobres. E a intervenção cívica.

Não sobreviveu à venda do JN nesta deriva neoliberal em que o capital vai asfixiando a liberdade de informação. Uma só das suas crónicas vale mais dos que os interesses que se escondem atrás do jornalismo.

EUA - A boa disposição de um clérigo

Imagem

O 10.º aniversário da canonização de Santo Escrivá

Não sei como pude esquecer o 10.º aniversário da canonização do bem-aventurado servo de Deus, monsenhor Escrivá de Balaguer, que, depois de percorrer os degraus de Venerável e Beato, chegou a Santo em 6 de Outubro de 2002, graças a dois milagres aprovados – o primeiro no campo da oncologia e o segundo do foro da dermatologia. Com 13 dias de atraso, aqui fica a reparação devida ao taumaturgo.

O apoio ao ditador Franco e a obsessão por dinheiro, poder e honrarias podem ter arredado o clérigo da bem-aventurança eterna mas não lhe tolheram a canonização.

O virtuoso bispo do Funchal, D. Teodoro de Faria e o impoluto ministro de Estado e da Defesa, Dr. Paulo Portas, destacaram-se então entre os portugueses bem formados, convidados  a deslocar-se a Roma para a cerimónia. Não terão deixado de rezar para que se esquecessem as ligações da Prelatura ao mundo da alta finança e os inúmeros escândalos financeiros em que se viu envolvida no passado ( Rumasa, Matesa, Banco Ambrosiano, etc.) já que n…

Reflexões de um leigo sobre a macroeconomia

Imagem
Sei que muita gente vai sentir urticária, mas eu não esqueço a solidariedade americana na Guerra de 1939/45, nem o seu apoio na reconstrução da Alemanha e o guarda-chuva militar com que protegeu a Europa. E não esqueço a solidariedade alemã para com a Europa do sul e, em particular, para com Portugal, na difícil transição democrática.

Não confundo Helmut Kohl com a Sr.ª Merkel nem Jacques Delors com Durão Barroso.

A inaptidão do atual governo português é fruto da inépcia política dos seus membros, da mediocridade do seu líder e da ambição de Paulo Portas, mas não justifica, só por si, a situação dramática em que nos encontramos, apesar da ousadia de querer fazer do País um laboratório de experiências económicas. Nem a URSS nem o Chile mostraram ser modelos desejáveis.

Não podemos deixar que a luta partidária nos cegue e esqueçamos a crise internacional de que a falência do banco Lehman Brothers foi uma consequência, que a ideologia de Bush consentiu, e não a causa. Foi aí que começou…

Pluralismo informativo

Na iminência da passagem do Diário de Notícias, Jornal de Notícias e TSF para mãos angolanas, o mínimo que se espera do Governo é a defesa da RTP, RDP e Agência Lusa para assegurar o pluralismo graças a um mínimo de capacidade de intervenção.
O pluralismo informativo fica em causa.

Portas mete (mais uma vez) a 'ditosa' num comunicado circunstancial…

Imagem
Para um comunicado que demorou 3 dias a elaborar link convenhamos que o CDS conseguiu encontrar uma fórmula suficientemente oca e vazia para manter Passos Coelho a ‘cozer em lume brando’ …mesmo contra a vontade do destinatário! link Na verdade, sem emitir qualquer juízo de valor sobre o OE 2013, o que o comunicado pretende ocultar é o embaraço de estar coligado neste Governo e ter de engolir a proposta orçamental. Pelas razões que o comunicado enuncia, O CDS nunca teve margem política para votar contra o Orçamento. E quanto a ‘isso’ Portas passou ao lado. Para uma crise política ‘estrutural’ que atinge os alicerces da coligação no Poder aparece à luz do dia um comunicado circunstancial invocando ‘lugares-comuns’.
Outra coisa que o comunicado subliminarmente ‘diz’ (mas não explicita) é: O CDS aguarda melhor oportunidade para …
Os portugueses sabem que este comunicado estava escrito e pensado há muito tempo. A ‘especulação sobre o debate orçamental’ (referida no texto) a existir está d…

A IGREJA E O ESTADO SOCIAL

Excelente artigo de Daniel Oliveira no Expresso On Line:

http://expresso.sapo.pt/daniel-oliveira-antes-pelo-contrario=s25282

O Patriarca, a Concordata e as manifestações

O patriarca Policarpo, é contra as manifestações que lhe perturbem a tranquilidade e os interesses pios. No dia 13 de outubro, a partir de Fátima, afirmou: «Não se resolve nada contestando, indo para grandes manifestações», apesar do paradoxo de quem se esforça por manter mobilizados os crentes para as grandes manifestações… da fé.

Não se indignou com as manifestações dos bispos espanhóis que incitaram diariamente o povo a ocupar as ruas de Madrid, contra Zapatero, contestando as leis sobre a família, mas condenou as manifestações contra o orçamento do atual Governo português quando ele próprio presidia a uma de 160 mil, fiéis que foram à Cova da Iria aclamar a Senhora de Fátima.

Foi este patriarca que promoveu a manifestação de júbilo, encabeçada pelo presidente da república, acolitado por Paulo Portas, quando Nuno Álvares, depois de ter curado o olho esquerdo de D. Guilhermina de Jesus, queimado com salpicos de óleo fervente de fritar peixe, ganhou a promoção a santo, um ato que os…

A voz insana e a petulância insaciável de mais um ‘artista português’ …

Imagem
PSD: «Onde querem redução da despesa? No Estado Social?»link. Declarações de Jorge Moreira da Silva no final da reunião da Comissão Política Nacional do PSD, terça-feira à noite.
O primeiro vice-presidente do PSD está – no campo partidário – de serviço à crise política. O presidente do PSD está no estrangeiro em missão partidária (Congresso do PPE). O vice não sabe como lidar com a situação. Não consegue fazer pontes com o parceiro de coligação de maneira que dispara contra tudo e todos.
A tal comissão de coordenação PSD/CDS que saiu da crise decorrente do anúncio de 7 de Setembro das alterações da TSU foi, hoje é notório, mais um embuste para servir no Conselho de Estado de 20 do mesmo mês. Num momento de crise, como seria de esperar, não funciona e nem sequer é convocada.
Quando confrontado pela imprensa à saída da reunião partidária sobre a coesão da coligação governamental limita-se a mandar os jornalistas perguntarem ao CDS.
De seguida  confrontado com o OE, como liberal que p…