Governo, política de casino e poker...

A sobressaltos à volta do OE 2013 fazem lembrar um partida de poker, jogo em que o bluf pode ter uma importância fulcral.

Sem grandes trunfos (políticos) faz uma abertura (raise) em grande. O 'jogador' Coelho abriu com a TSU.

Dias depois Gaspar faz um ‘re-raise’ onde confirma a primeira abertura (TSU) reforçando a aposta (‘simplificação’ dos escalões do IRS). A reacção dos outros jogadores (através de movimentações fora da mesa de jogo) obrigam o temerário apostador (Governo) a proceder a um 'check' (passar a mão). Contudo, não desiste e mostra querer continuar em jogo.

Na próxima distribuição de cartas – segunda comunicação de Gaspar acerca do OE 2013 - faz um 'fold' (dobra a aposta), deixando cair a primeira (TSU) e centra a acção numa jogada múltipla (IRS + IMI + subsídios + 40 000 despedimentos na FP, etc.) embora não tenha melhores cartas. É um ‘twice to cover’. Por enquanto, joga-se (especula-se) com fichas mas por detrás terá de existir dinheiro (cash). O apostador no bluf (Governo) tenta colocar os seus parceiros ‘under the gun’ para arrecadar as fichas da mesa sem ter de mostrar as cartas.

E assim sucessivamente até que os parceiros de jogo topam o bluf. Esse jogador discreto e aparentemente submisso – no caso vertente os contribuintes - olha para as cartas e vê que tem na mão uma sequência real (Royal Straight Flush) e que o malicioso apostador está a jogar no ‘escuro’. Vai a jogo e derrota o homem do bluf.

É este o jogo político do momento. Apostar muito alto em bluf. Depois, passar e esperar pela reacção dos parceiros. Tenta fazer uma nova jogada com uma aposta intermédia (impossível de ser acompanhada outros jogadores). Tem esperança de arrecadar deste modo as fichas em jogo.

O grande problema é que o 'bluf sistemático' (repetitivo) começa, dada a insistência na forma e no modelo, a ser pouco reprodutivo (improdutivo) e muito previsível. Mais cedo do que se pensa deixa de funcionar…

Comentários

pvnam disse…
UM ALERTA


-> Muito muito mais importante do que a crise económica... é o DIREITO À SOBREVIVÊNCIA!!!
-> A sobrevivência é uma coisa difícil e complicada: 'n' civilizações já desapareceram...
.
-> Os 'globalization-lovers' que fiquem na sua... devem é respeitar... o Direito à sobrevivência de Identidades Autóctones!
{OBS: Uma NAÇÃO é uma comunidade de indivíduos de uma mesma matriz racial que partilham laços de sangue, com um património etno-cultural comum... uma PÁTRIA é a realização e autodeterminação de uma Nação num determinado espaço.}
.
-> Não faz sentido andar a perder tempo com pessoal que não se preocupa em construir uma sociedade sustentável (média de 2.1 filhos por mulher)... que critica a repressão dos Direitos das mulheres... e em simultâneo, para cúmulo (!!!), defendem que se deve aproveitar a boa produção demográfica proveniente de determinados países [aonde essa 'boa produção' foi proporcionada precisamente pela repressão dos Direitos das mulheres] para resolver o deficit demográfico na Europa!
.
-> De década em década numa alegre decadência 'kosovariana'... não obrigado!
--->>> Não vamos ser uns 'parvinhos-à-Sérvia'........ antes que seja tarde demais, há que mobilizar aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional (e coragem) para se envolver num projecto de luta pela sobrevivência... e SEPARATISMO-50-50!...
.
.
.
P.S.
Os nazis-económicos ["vale tudo no sentido de promover o crescimento económico"] não ficam atrás dos nazis-hitlerianos: muitos povos autóctones - considerados economicamente pouco rentáveis - foram já completamente exterminados: veja-se, por exemplo, aquilo que foi feito aos povos nómadas americanos que acompanhavam as migrações dos bisontes.
{Nota: Nazismo não é ser alto e louro nem é andar a defender a sobrevivência da sua Identidade... mas sim... a busca sistemática de pretextos para negar o Direito à sobrevivência de outros!}
JotaB disse…
Os inimigos do POVO

Pelos códigos militares, o hastear da bandeira de pernas-para-o-ar, significa que o sítio (PORTUGAL) foi tomado pelo inimigo!

http://www.youtube.com/watch?v=XzAS5h7HU0U&feature=related

Há que agir em conformidade.

***

Militares avisam Governo que estão com a população contra a austeridade

Militares admitem endurecer as manifestações de descontentamento e já marcaram um encontro nacional para 22 de Outubro.

http://economico.sapo.pt/noticias/militares-avisam-governo-que-estao-com-a-populacao-contra-a-austeridade_129069.html

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?