Relvas e Lusófona: nas margens do inacreditável…


“…A auditoria permitiu concluir que o actual ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, entre os 120 alunos, foi o que mais equivalências conseguiu para completar o curso de Ciência Política e Relações Internacionais. Foram-lhe até dadas equivalências a cadeiras que nem existiam em 2006/2007, ano lectivo em que esteve matriculado na Lusófona…” link

Bem. A situação está a ficar cada vez mais negra.

Para além dos expedientes do ‘Dr.’ Relvas nasce um insanável conflito acerca da idoneidade da U. Lusófona.

E as perguntas são:

1.) pode uma instituição deste tipo 'licenciar' alguém?

2.) Em que País europeu uma Universidade com este perfil continua com ‘porta aberta?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?