Era assim durante a ditadura

Salazar nomeava o ministro do Interior, que nomeava os governadores civis, que nomeavam os presidentes da Câmara, que nomeavam presidentes da Junta e regedores.

Era assim que se tecia a teia repressiva que auxiliava a Pide e outras forças policiais que sufocavam o povo português. Não faltavam então os bufos, como não faltam agora os militantes ao novo partido fascista, ansioso de ser único e designar-se União Nacional.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime