Apontamentos de 31 de julho de 2021

1 – Na inauguração do Museu da Língua Portuguesa, em S. Paulo, o PR português foi desrespeitado pela segunda vez pelo abrutalhado PR brasileiro, primando pela ausência.

Na primeira vez, na sua cerimónia de posse, durante a apresentação de cumprimentos, Bolsonaro despediu-o logo, o que obrigou Marcelo à desculpa de que as conversas entre irmãos não precisam de ser longas. Desta vez, salvou a honra de Portugal ao dizer que só dança quem está na roda.

Depois de Bolsonaro, na galeria da grosseria, seguiram-se Cavaco Silva na ausência aos cumprimentos na segunda tomada de posse como PR, Alberto João Jardim ao recusar-se a receber dele um prémio. Só faltava a Marcelo a reincidência do tosco Bolsonaro.

2 – Indiferente à decisão da DGS, a Madeira começou ontem a vacinar jovens com mais de 12 anos. O atual sátrapa autóctone, Miguel Albuquerque, perpetua a Região como o ‘offshore’ do Estado de Direito.

Comentários

Jaime Santos disse…
Sabe por que razão isto é uma boa notícia? Porque assim é certo e sabido que Bolsonaro não assentará as patas em terras lusas até ao fim do mandato...

A Extrema-Direita Brasileira parece mostrar o anti-portuguesismo de uma certa Esquerda das Terras de Vera Cruz, só que ao quadrado.

E lá quadrados são eles. E nós ralados com isso...
Jaime Santos:

Foi certeiro.

De Dilma a Bolsonaro, ao contrário de Lula, esse anti-portuguesismo existe.

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime