O regresso manso do fascismo

A complacência de Donald Trump perante a violência nazi e a Ku Klux Klan (KKK) é a obscena vénia aos incómodos apoiantes. Já não se trata de extremistas violentos que aproveitam o PR, é a atitude deste que, na tibieza, silêncio ou cumplicidade, os estimula.

É natural que seja mero défice cognitivo e cultural que faça de Trump o condescendente líder para com o extremismo da direita, mas a simpatia por Marine Le Pen e a antipatia por Merkel já eram um indício do que poderia esconder-se no rudimentar entendimento democrático de quem foi eleito com uma campanha xenófoba que exonerou a decência e o sentido de Estado das suas preocupações.

Com uma Europa onde a democracia já levou ao poder perigosos populistas, como na Hungria e na Polónia, e os partidos protofascistas crescem, a apreensão dos democratas aumenta. Os partidos da direita tradicional, que militaram na resistência ao nazismo, entraram numa deriva que os aproxima da extrema-direita que combateram.

Salva-se a Sr.ª Merkel que não se compadece com os nacionalismos dentro da União Europeia nem com o califa turco, Erdogan, cujo desrespeito pelos direitos humanos e pelas liberdades o colocam como carrasco do seu povo e o mais próximo e perigoso adversário da democracia.

Quando os EUA, por intermédio de Trump, se ligam às mais obscuras ditaduras e aos regimes mais despóticos, de que a Arábia Saudita é o paradigma, é altura de consolidar as alianças para a resistência à onda racista, xenófoba e nacionalista que ameaçam a paz e a civilização.

Comentários

e-pá! disse…
Não vai ser um regresso 'manso'. Tudo indica que não!

Não sei - de fonte limpa - se Donald Trump é racista, xenófobo e homofóbico. Tem dissimulado como pode e sabe (o que não é muito).

O que ficamos a saber é que ao aceitar, na sua candidatura presidencial, apoios fascistas e nazis, ficou prisioneiro desses movimentos.
Na manifestação nazi, do Ku-Klux-Klan e da Extrema Direita ('Alternative Right' com representação na Administração Trump) realizada na Virginia só escapou um pormenor:
- uma arenga de Trump, pejada de odiosas expressões, numa (qualquer) cervejaria de Charllotesville.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido