Escutas revelam microfilmes na Defesa

«O Ministério Público suspeita que Paulo Portas possa ter microfilmado, antes da mudança de Governo em Março deste ano, os arquivos do Ministério da Defesa, nos quais podem estar documentos confidenciais ou classificados como Segredo de Estado.

Os indícios resultam das escutas telefónicas realizadas no âmbito do processo Portucale, que incide sobre alegadas práticas de tráfico de influências na aprovação de um empreendimento turístico do Grupo Espírito Santo (GES).

No decurso do interrogatório a Abel Pinheiro, o juiz Carlos Alexandre trouxe à colação as microfilmagens aos arquivos dos ministérios tutelados por Paulo Portas, Luís Nobre Guedes e Telmo Correia». (...) Carlos Rodrigues Lima in Diário de Notícias.

Nota - A gravidade das suspeitas trazem à memória os nomes de Celeste Cardona, na Justiça, e Bagão Félix, nas Finanças, um conjunto de personalidades do CDS que transformaram o Governo em sítio mal frequentado e lugar pouco recomendável.

Comentários

Anónimo disse…
O Abel Pinheiro? Pois, pois, o do PP, um dos amigos do peito de Paulo Portas.
Pois, pois, um APOIANTE DE RELEVO, tal como a sua mãe - mulher do antigamente e que, por ocasião do 25 de 1974, se refugiou no Brasil -de MÁRIO SOARES.
BM disse…
Se eu fosse MDN nestes tempos:
a) Faria por equipar as FA com dois submarinos (quando menos de três é quase igual a zero, ou Portugal passava bem melhor com esse investimento noutros meios militares - na Armada e no Exército)
b) Havia de garantir umas razoáveis contas bancárias no estrangeiro, evitando que apenas as empresas intervenientes fossem comtempladas cos as comissões habituais nas aquisições deste tipo.
No mínimo, garantir uma férias no Dubai.
c) E com o naipe de colaboradores trazidos de um certo semanário, aproveitar para 'arrumar' convenientemente os arquivos do Estado no meu sector.
x) Visto do Regimento.
Mano 69 disse…
Carlos Esperança continua lúcido!

A notícia fala em Paulo Portas, Luís Nobre Guedes e Telmo Correia, mas Carlos Esperança num dos seus habituais exercícios de malabarismo politico-partidário chama à colação (e sem razão aparente que não seja o de ajustar contas) os nomes de Celeste Cardona e Bagão Félix.
É o chamado cinco em um do oráculo de Coimbra.
Mano 69:

bagão Félix veio à colação por ter sido o mais incompetente de todos os ministros das Finanças de sempre.

Celeste Cardona a protectora do director da PJ, violador do segredo de justiça, que se babava de gozo a dizer que o Ferro Rodrigues era destruído mesmo que as acusações não tivessem fundamento, foi a responsável pelo que de pior aconteceu na Justiça.

Estes dois nomes servem para mostrar, contra o que dizia a comunicação social, que os piores ministros da coligação foram do CDS.
Mano 69 disse…
Carlos Esperança

As suas justificações em relação a Bagão Felix e Celeste Cardona não colam principalmente em relação ao primeiro.
O seu caso é um daqueles "em que os fins justificam os meios". Por mim tenho a certeza que você, mesmo como independente, daria um excelente deputado do PS, pena é o referido partido não contar consigo ou você não contar com ele.
Anónimo disse…
Bagão Félix foi mais incompetente do que Pina Moura?
Bagão Félix foi mais incompetente do que Pina Moura e Manuela Ferreira Leite. Não tenha dúvida.

Nem sequer tecnicamente era aceitável o Orçamento que deixou. Quanto à falta de provisão para diversas despesas viu-se na A.R..

Bagão como ministro foi um bom membro do Opus Dei.

Foram homens como ele que geriram as empresas Rumasa e Matesa, em Espanha.

Lembram-se. Salvaram a alma mas não se salvaram da falência.
Luís Pocinho disse…
Carlos Esperança:

Você está com a idade errada. Parece, com o devido respeito, um homem do passado. Mas nós queremo-lo bem vivo, algo que só acontecerá se deixar esse azedume de lado.
Onde é que foi buscar a ideia de que só o orçamento preparado pelo ministro das Finanças Bagão Félix foi sujeito a rectificação? Com excepção dos orçamentos dos tempos de Cavaco Silva como primeiro-ministro, quase todos foram completados por orçamentos rectificativos, designadamente nos tempos de vida farta (mas pouco preparada) de António Guterres.
E essa de que Bagão Félix é do Opus Dei não tem nada de verdade. Ou pode provar o que disse? Mas, enfim, você nem sempre anda bem informado.
Por fim, a referência que faz a empresas espanholas é despropositada. Como teria sido despropositado referir-se à Emaudio. Enfim, é a sua costela de tribuno oitocentista que prevalece, fora de tempo e sem razão.
http://www.luispaixaomartins.net/recortes03bilderberg.htm

6 . Personalidades pertencentes ou «próximas» do Opus Dei (Público, Expresso, Visão, Rumo) - António Guterres, Mota Amaral, Jardim Gonçalves, Oliveira Dias, Ernâni Lopes, Xavier Pintado, Ferrer Correia,Messias Bento, Magalhães Crespo, Adriano Moreira, Maria Barroso, Castro Caldas, Barbosa de Melo, Sousa Franco, Maldonado Gonelha, José Maximiano, Morais Leitão, António Pinto Leite, Sousa Gomes, Murteira Nabo, Purificação Monteiro, Vasco de Mello, Eurico Nogueira, Carlos Magno, João César das Neves, Alípio Dias, José Roquette, Barrilaro Ruas, Maria Manuela Silva, Isabel Mota, Vítor Wengourovius, João Salgueiro, D. Jorge Ortiga, Germano Marques da Silva, Sousa Lara, Mons. António Barbosa, Rui Pena, P. João Seabra, Guilherme de Oliveira Martins, Bagão Félix, Ramalho Eanes, D. Cosme do Amaral, Pedro Roseta, Bordallo Silva, Teixeira Duarte, prof. Jorge Tavares, prof. Mário Pacheco, prof. Luísa Couto Soares, prof. Carlos Pontes Leça, Rui Leão Martinho e tantos outros notáveis da vida política, universitária e empresarial que integram e dirigem a vida da nossa sociedade.
Importância do Grupo de Bilderberg

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro