Palestina

É impossível calar a revolta e indignação contra a violência de Israel na facha de Gaza.

É preciso ajudar a ONU na sua desesperada iniciativa de paz.

Comentários

José Corvo disse…
O que é estranho é que quando sofrem são judeus mas quando são maus já não são judeus, são israelitas. É como os alemães que só o são quando são bonzinhos porque quando são maus já não são alemães são nazis.
Jaime Santos disse…
O José Corvo consegue insultar não um povo, não dois, mas três.

Como provavelmente sabe, mas finge ignorar por questões de retórica, judeu é todo aquele que se diz crente na fé judaica, incluindo um convertido (suponho, mas não tenho a certeza, que se for homem, tem que ser circuncidado antes de ser admitido na comunidade dos crentes).

Os judeus descendem na sua maioria, de uma maneira ou de outra, dos habitantes do Reino de Israel, cuja capital foi destruída pelas tropas de Vespasiano no ano 70, simplesmente porque o judaísmo não é uma religião prosélita, como o cristianismo ou o islão.

Israelita é aquele que é cidadão do Estado de Israel, pátria para os judeus que desejarem dela fazer a sua pátria, já que o mundo os rejeitou e ainda rejeita. Cerca de 20% dos israelitas são árabes (e não judeus, suponho que cristãos ou muçulmanos). As origens modernas de Israel remontam ao movimento sionista.

Recentemente, o parlamento israelita aprovou uma Lei que determina que apenas os judeus podem ter direito à auto-determinação em Israel, mas não apenas esta posição vai contra os princípios sionistas tradicionais como foi fortemente criticada por muitos judeus como racista (um dos mais proeminentes foi o Maestro Barenboim).

Finalmente, quanto aos alemães, foram uma minoria aqueles que resistiram aos nazis, mas houve quem o fizesse (o caso mais conhecido é o do Conde Stauffenberg que tentou mandar com Hitler pelos ares) e tenha pago com a vida esse ato de decência. A Alemanha, enquanto aglomerado de nações, existe desde de Carlos Magno e não foi Hitler que inventou o conceito.

Se desconhece estes factos é grave, se finge desconhecer é mais grave ainda...

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1