Rui Moreira

O presidente da Câmara do Porto, alegadamente independente, vai a julgamento por decisão da juíza de instrução criminal num processo de que apenas sei o que vem nos média.

O que nunca vi foi um presumível inocente tão nervoso a alegar a inocência e a colocar sob suspeita política a decisão a que se referia.

Comentários

Jaime Santos disse…
Rui Moreira não é o primeiro a recorrer à tese da cabala política. Veja-se José Sócrates.

Ora, alguém que se declara inocente e se sabe inocente não precisa de recorrer a ela para nada. Basta-lhe aguardar serenamente pelo esclarecimento dos factos. O que no caso de Moreira implicaria, como noutros, renunciar ao mandato e a uma recandidatura.

O que até poderá revelar-se injusto se nada se provar, mas é o que se exige a qualquer político honrado... Nem mais, nem menos...

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1