Os impolutos e castos cônjuges Passos/Portas

Os cônjuges e o Padrinho
As referência éticas da venda de Portugal a retalho andam em excesso de velocidade na azáfama eleitoral com que sonham a perpetuação no poder, à espera de ser multadas por excesso de velocidade, má fé e embuste.

O impoluto Passos Coelho, da Tecnoforma, cujo ascendente em Belém é enigma que o futuro desvendará, fez um casamento de conveniência com o casto Paulo Portas que foi administrador da empresa de sondagens “Amostra” falida fraudulentamente. Mas quem se lembra do caso Moderna ou da fina flor cavaquista que o BPN e o BES mancharam?

Na central de intoxicação da direita e, certamente, nos avençados deslocados nas redes sociais, a completar o trabalho da comunicação social que dominam, nota-se o dedo dos experimentados Miguel Relvas, Marco António e Paulo Júlio, além dos que irão depois denunciá-los, quando se zangarem as comadres, por falta de sinecuras.

O que sobressalta é a desfaçatez de quem reclama os louros do desastre e o talento da inépcia, na repetição tautológica das mentiras que levaram ao poder o mais impreparado PM e a mais servil maioria com o pior PR do regime democrático capturado.

Bastava um módico de pudor para não falarem de governação. Vê-se na dívida que não para de crescer, no desemprego que nos corrói, na falência da Segurança Social, em que se empenharam, na degradação da Saúde, Educação e Ciência, no desmantelamento do Estado e no exemplo da ruinosa governação dos seus caudilhos, da Região Autónoma da Madeira à Câmara Municipal de Gaia.

Estes indivíduos são perigosos. Os lugares abolidos por restrições orçamentais, estão a ser reabertos, em fim de mandato, com um PR que os deixa à solta, para pagar favores e acomodar cúmplices, além de preencherem com indefetíveis todos os espaços vagos ou esvaziados de quem não presta vassalagem.

Até os seus enxotam, quando não obedecem, como tentam agora na CGD.

É fartar, vilanagem!

Ponte Europa / Sorumbático

Comentários

Manuel Galvão disse…
Dizer bem ou dizer mal desta gente é quase indiferente. O que eles querem é que se fale deles...
Manuel Galvão:

E têm uma máquina de propaganda imbatível.
alaa disse…
Everything is very open with a very clear explanation of the challenges

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …