A 'Assunçãozinha' de Lisboa: sem pudor, nem contenção…

O CDS vinha mantendo uma atitude de equilibrista entre o simulacro de uma 'oposição responsável’ e uma contenção à volta do dissimulado ressabiamento pelo afastamento dos círculos do poder onde esteve (mas parece que não) envolvido entre 2011 e 2105.
 
Ontem, deu-se o tropeção.
O CDS pela voz de Assunção Cristas pediu nada mais ou nada menos do que mais 20 (!) novas estações do metro de Lisboa  link.
 
Terá sido um lapsus linguae?
 
Na verdade, o que a dirigente queria pedir era o Céu e a Terra. Nada de admirar no cândido e peregrino mês de Maio.
Afinal, os milagres são como os chapéus: há muitos! Ou existem para dar e vender.
É só escolher.
 
O mais prudente e a imediata lição a tirar seria meditar sobre a endémica impressão de que o ‘populismo’ só existe lá fora.

Comentários

Sebasti disse…
Depois de ler o vosso post e a sua relação com Maio, as declarações da "Mariana" Assunção Cristas só podem ser um apelo a novo milagre em Fátima. Este ano, em vez de visões esotéricas, ficamos à espera de que o milagre seja a construção de 20 estações de metro em Lisboa, mesmo sem orçamento.

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro