O partido Livre e a deputada Joacine Katar Moreira

A chegada de um partido responsável à AR, com agenda ecológica séria, foi a lufada de ar fresco das últimas eleições, mas a deputada, de que tanto se esperava, revelou-se um erro de casting, com posições inaceitáveis e em confronto com o partido.

Quando Joacine compromete o diálogo com o seu partido e acusa quem dela discorda de ser de extrema-direita, não defende o programa que a levou à AR, combate o ideário de quem a apoiou.

Parece preferir o radicalismo identitário à luta contra a discriminação e o narcisismo aos interesses de um partido que merecia ter uma voz audível na ecologia, sem ir à boleia de outros partidos ou precisar de mudar de posições ao sabor das circunstâncias.

Joacine esbanjou o património do Livre, acometida da síndrome Santana Lopes. Julgou valer mais do que o partido, que foi nela que os eleitores votaram, e não no projeto que lhe foi confiado e em cuja defesa acreditaram após a sua eleição.

Suicidou-se politicamente e arrastou o único partido que surgiu na AR com um projeto autónomo para os problemas ambientais e a luta contra o racismo, parecendo ela própria racista, com um feminismo tão radical que se confunde com misandria, e a intolerância que é alheia ao partido que a escolheu para cabeça de lista.

O Livre deu-lhe um palco onde não sabe comportar-se e não pode retirar-lhe o mandato que não merece, mas podia ela ter a decência de voltar à investigação onde é mais útil ao país e ao ideário que quer impor com o proselitismo de uma beata.

A luta contra a discriminação racial, que simbolicamente lhe atribuiu o lugar na lista de candidatos do partido, parece ter sido confiada a quem enjeita a moderação pedagógica que esteve na fundação do partido.

Joacine Katar Moreira não vai acabar com o Livre, mas este pagará caro o erro da escolha, e a deputada, ora tão deslumbrada com o assessor que exibe e a segurança escusada que exige, terá prestado um mau serviço à democracia, ao partido e a si própria.

Comentários

Mark Johansson disse…
Olá. Meu nome é Lucy Carveth-Johnson. Sou de Groningen, mas me mudei para Londres com meu marido. Fiquei ferido e com o coração partido quando um grande problema surgiu há sete meses no meu casamento, entre eu e meu marido. tão horrível que ele levou o caso ao divórcio perante o tribunal. Ele disse que nunca mais queria ficar comigo de novo e não me ama mais. Que ele desempacotou a casa e deixou eu e meus filhos com muita dor. Eu tentei todas as minhas chances de recuperá-lo depois de muitos pedidos, mas tudo era inútil e ele confirmou que havia tomado sua decisão e que nunca mais queria me ver. Então, uma noite, quando voltei do trabalho, encontrei um velho amigo meu que me perguntou sobre meu marido. Então eu expliquei tudo a ele, que ele me disse que a única maneira de recuperar meu marido é visitar um feitiço chamado Drosagiede, porque realmente funcionava para ele também. Que eu nunca acreditei em ortografia, mas não tive escolha a não ser seguir seus conselhos. Então ele me deu o endereço de e-mail doctorosagiede75@gmail.com da ortografia que ele visitou. Na manhã seguinte, enviei um e-mail para o endereço que ele me deu e os requisitos de ortografia garantiram que eu recuperasse meu marido nos dois dias. Que explicação fantástica !! Eu nunca pensei que ele estava falando comigo e me disse tudo para fazer. Na manhã seguinte, surpreendentemente, meu marido, que não me ligou nos últimos sete meses, me chamou para anunciar que voltaria. Que maravilhoso !! Foi assim que ele voltou no mesmo dia, com muito amor e prazer, e pediu desculpas pelo erro e pela dor que causou a mim e aos nossos filhos. Desde aquele dia, nosso relacionamento ficou mais forte agora do que antes, com a ajuda de drosagiede. Que eu consultarei você aqui se você tiver problemas para contatá-lo, eu lhe garanto 100% de que ele irá ajudá-lo. Você também pode ligar para ele ou adicioná-lo. O que é app: +2349014523836 ou viber em +2349014523836 um muito obrigado a Dr.osagiede ..!

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1