Ponte Europa - Textos em jornal de emigrantes



 Lusitano de Zurique

Comentários

Dulce Oliveira disse…
O texto sobre a guerra emocionou-me muito.
Tendo eu a sua idade aproximada, lembrei-me de rapazes do meu tempo que lá ficaram e não posso sequer imaginar o horror que por lá se viveu
Quando aconteceu o 25 de Abril, o meu primeiro pensamento foi que o meu irmão já não ia para a guerra
Nunca é demais recordar
Dulce Oliveira:

Eu deixei lá, além de um soldado meu (digo isto sem qualquer reivindicação hierárquica), desaparecido nas águas revoltas do Zambeze, quando a jangada se virou e lançou mais de uma centena de passageiros à água) alguns camaradas que foram comigo. No fim de 26 meses regressei à Pátria. Fiz questão de não vir enquanto estivesse em zona de guerra, de onde não saí durante toda a comissão.

Quando regressei, e vi os meus pais envelhecidos como se uma década se tivesse passado, compreendi que sofreram mais os que nos esperavam do que os que ansiávamos por voltar.

Maldita guerra!

Mensagens populares deste blogue

Associação Ateísta Portuguesa (AAP) - RTP-1