Assim vai o PSD... em Leiria

Ao ler o Diário de Leiria, de ontem, veio-me à memória a farsa das eleições na época salazarista. Não é que o ainda presidente da Comissão Política Concelhia do PSD de Leiria, CARLOS POÇO, foi eleito num acto em que apareceram mais três votos do que o número de militantes que constavam nos cadernos eleitorais?

Curioso é o facto de Carlos Poço aceitar como válido um resultado que representa uma vergonha cívica (mais votos que votantes) e, mais surpreendente ainda, ter recorrido da decisão que anulou o acto eleitoral. Isto não é um simples caso político, é um caso de polícia.

Será por acaso que Leiria foi o único Distrito em que o PSD ganhou as últimas eleições legislativas? O facto de muitos cúmplices da ditadura fascista se terem acobertado no PSD pesará ainda na orientação eleitoral do Distrito?

Uma coisa é certa, a Sr.ª Presidente da Câmara faz parte dos órgãos dirigentes do PSD, saídos do congresso de Pombal, quando o processo « Apito dourado» lhe devia exigir alguma discrição até ao esclarecimento cabal dos factos.

Em LEIRIA, a Comissão Política Distrital e a Comissão Política Concelhia lançam sobre o PSD um manto de suspeita e de descrédito, mas é sobre a política, em geral, e os seus agentes, em particular, que tais comportamentos assumem particular gravidade.

Há anos, no Distrito de Aveiro, um deputado do PSD na AR votou em duas mesas de voto e foi apanhado. A ética era débil e a formação cívica precária. O advogado que o defendeu em tribunal afirmou que o estado de ansiedade eleitoral tinha provocado um descontrolo emocional momentâneo que levou o deputado à prática do crime, de que não teve consciência.

Comentários

JRD disse…
Conseguiste lembrar-me que no tempo da anestesia as freiras andavam numa lufa-lufa de Assembleia de voto em Assembleia de voto, para votar na UN ou na ANP
Gravatas disse…
Cuidado com os telhados de vidro!...
Mano 69 disse…
Nestas questões não à nada como “fala o roto para o nu”.

Já agora ó JRD essa das freiras é estória ou história?
Anónimo disse…
Mano 69:

Nestas questões (e noutras) a ortografia é um bem a preservar.
...não à nada... escreve-se «...não há nada...».
Na política, como no português, há muito a aprender. Foram mais de quarenta anos de fascismo e ignorância.
Mano 69 disse…
Caríssimo Anónimo

Tem razão.
Não HÁ nada como uma pessoa com conhecimentos de português!

Quanto ao «Foram mais de quarenta anos de fascismo e ignorância.» não me diga que sofre do complexo Fernando Rosas? É que já chateia essa de por tudo e por nada puxar dos galões de antifascista militante.
Acabo de ser informado de que o Sr. Carlos Poço é deputado da AR, lugar a que teve direito por ser o presidente da Comissão Conselhia do PSD de Leiria,eleito na tal assembleia que teve mais votos do que eleitores.
Como presidente teve direito a um lugar elegível na lista de candidatos.
Se for assim,o crime compensa.
Anónimo disse…
OH Carlos só tu para tentares perceber o que vai na cabeça de alguns militantes sociais democratas, designadamente os que tiveram protagonismo no tempo santanista. É que reconheço existirem no PPD/PSD elementos de valor e de grande qualidade mas casos desses só os prejudicam
http://www.orelhas.pt/canais/noticias/regiao/detalhe_noticia_xml2.asp?guid={9047EFD5-2738-4D97-B671-30FB4BDFAC97}
Ao Anonymous das 3h52 PM:
Considero o actual presidente do PSD um político sério, determinado e capaz. O que lhe fizeram os «amigos» que o apoiaram (Marcelo, Leonor e Manuela Ferreira Leite) foi fragilizá-lo.
Mas não é o único partido em que isso sucede.
A vaidade e os interesses pessoais sobrepõem-se aos interesses partidários e aos do País.
Mano 69 disse…
Pelos vistos o JRD estava a escrever uma estória da carochinha que lhe foi contada por alguém de avental.
Mano 69:

A história do JRD não sei quem lha contou, nem se usava avental, mas que era verdadeira era.
Eu posso contar-lhe várias, passadas comigo. Desde acompanhar a minha mãe e o presidente da mesa dizer-lhe que não se devia ter incomodado, pois já a tinha descarregado... e chovia tanto!!! Além de ver o nome de um morto como tendo votado. (A aldeia era pequena). Como ainda vinha nas listas!!!!
aife disse…
o esperança é o meu herói

(apaguem esta também)

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

Notas sobre a crise venezuelana…