Viva o 25 de Abril.


Trinta e um anos decorridos sobre a manhã libertadora de Abril, parecia já que a memória definhava sob a ameaça de uma dupla de estarrecer - Santana/Portas. Tinham um projecto político e um objectivo para cercear a democracia. Perdeu-os a ausência de um plano para governar Portugal.

A reabilitação da guerra colonial estava em curso, o regresso dos velhos valores tinha um discurso, uma lógica e um projecto, seguidos pelos que nunca se conformaram com a perda do Império e o descrédito da ditadura.

Era o regresso mole a uma dura forma de governo.

Em Portugal, onde a memória é curta, já se tropeça no branqueamento dos crimes da ditadura. Foi preciso que um Pide contasse, há anos, numa versão pouco credível, embora, como a Polícia assassinou o General Humberto Delgado para, de vez, destruir a cabala de que os correligionários o teriam feito para criar um mártir. Como se a liberdade precisasse de tantos mártires, como se a dignidade de um Povo precisasse de justificação, como se a democracia tivesse de pedir licença para existir.

A descolonização fez-se, o desenvolvimento aconteceu, a democracia vai-se fazendo de forma lenta, com recuos, com o agravamento obsceno das desigualdades sociais, sem o entusiasmo, a generosidade e o espírito solidário com que os capitães de Abril contagiaram Portugal. Mas nada, absolutamente nada, pode ser pior do que o Portugal beato, rural e analfabeto que o salazarismo manteve graças à repressão policial.

Acabou a PIDE, as prisões políticas, a censura, o degredo, o exílio, a tortura, a discriminação da mulher, a violação do domicílio e da correspondência. Restauraram-se os direitos cívicos, implantou-se a democracia. É pouco? Nunca tão poucos fizeram tanto por Portugal - capitães de Abril.

O País não era a casa comum dos Portugueses. Era a cela colectiva dos que não fugiam. O 25 de Abril transformou Portugal. Tanto tempo nas nossas vidas, tão pouco na história de um povo.

Viva o 25 de Abril. SEMPRE.
Carlos Esperança Posted by Hello

Comentários

VIVA O 25 DE ABRIL!
VIVA A LIBERDADE!
VIVA A FRATERNIDADE


VIVA O VERDADEIRO SOCIALISMO
desanimado disse…
Texto excelente. Com uma imprecisão. O Portugal beato, rural e analfabeto, continua a ter muito peso e até, a maior parte do tempo desde 1974, a governar o País. Sempre houve beatos, rurais e analfabetos no governo, nas autarquias, nas empresas públicas. E infelizmente no PS estes exemplos não faltam. Será preciso lembrar nomes ou já fizeram a ligação ? Em Coimbra é coisa que não falta. Que desânimo !
Anónimo disse…
Nunca se desanima.Luta-se.
Anónimo disse…
Comemorar Abril é gritar LIBERDADE.
Parabéns ao autor do texto.
Anónimo disse…
25 de Abril SEMPRE!
Víctor Baptista nunca mais...
JRD disse…
Excelente texto.
Um texto que respira Abril.
Um abraço
Gravatas disse…
Vou aguardar serenamente pelo que escreverão no 25 de Novembro...

Viva a Liberdade!
Viva quem sabe viver em liberdade...
Anónimo disse…
Onde está esse país livre? onde está essa casa comum? Homossexuais continuam a ter de esconder o mais belo dos sentimentos- o amor - apenas porque é impróprio admiti-lo, mesmo quando ele chega às cúpulas... O casamento, os efeitos sucessórios, a adopção, tudo lhes continua vedado. Onde está essa apregoada liberdade? Onde estão agora os libertadores?
Onde reside a igualdade de sexos? mulheres têm as mesma oportunidades efectivas que os homens?

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

A lista VIP da Autoridade Tributária