Pedrógão Grande – Um crime não pode ficar impune

O deputado Maurício Marques, ex-presidente da Câmara Municipal de Penacova, deve ter participado ao Ministério Público a situação referida no último número do Expresso:

(…) «Contou também que a sua filha foi encaminhada para a "estrada da morte", e só se salvou porque passou por debaixo dessa estrada e dirigiu-se para a A13, em vez de seguir o caminho fatal de outros automobilistas.»
A filha do Sr. deputado do PSD, já terá sido chamada a prestar declarações à PJ sobre quem a encaminhou para a fatídica estrada e a epifania que a levou à rejeição que a salvou.

Se foi verdade, urge saber se foi crime; se foi mentira, hipótese improvável, é necessário saber se os comportamentos crapulosos são possíveis em deputados e a que nível desceu a baixeza ética da bancada a que pertence.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

A desmemória e a dissimulação