Pensando em meu pensamento...

Passos Coelho não tem de pedir desculpa pela informação errada que um correligionário lhe deu sobre um suicídio inexistente, tem de se envergonhar do plural que anunciou, dos motivos que inventou e do carácter que lhe permitiu usar a tragédia para os objetivos que pretendia.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro