O Pavor em Tempos de Cólera

Na guerra a morte gostava dos jovens, na pandemia gosta dos mesmos jovens, agora velhos. Ainda que não a houvesse depois da pandemia, há mais vida além do COVID- 19.

A leitura de um poema ou um bom naco de prosa são bálsamo para as feridas de uma época de pavor, tão parecidas com as que acumulam os que fizeram a guerra colonial.

Deturpei o título do belo romance de Gabriel García Márquez, onde conta a história do amor de Florentino por Fermina, não para falar do livro do grande escritor colombiano, mas para evocar os tempos que ora vivemos e divulgar um excelente poema de António Lobo Antunes.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime