Bento 16, prepotente e arrogante



O Papa B16, um autocrata medieval, não se limita a ser cordial nas relações e sensato nas mensagens, comporta-se como chefe do ex-Santo Ofício e trata os países como protetorados.

Na mensagem que dirigiu a François Hollande, depois de tomar posse como presidente da França, o Papa, lembrado da promessa eleitoral do destinatário, “ser escrupuloso na exigência da laicidade”, faz votos para que o presidente francês possa, com a ajuda de Deus e "no respeito pelas nobres tradições espirituais e morais do país, alcançar com coragem os objetivos de edificação de uma sociedade sempre mais justa e fraterna, aberta ao mundo e solidária para com as nações mais pobres”, sendo estas últimas palavras absolutamente inócuas.

Na referida mensagem, já tinha feito uma ingerência na política francesa ao referir o «respeito pela vida e pela dignidade de todas as pessoas», palavras que, no jargão do Vaticano, condenam as leis da família em vigor, especialmente a interrupção voluntária da gravidez e a prometida legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Sendo o presidente francês agnóstico ou ateu, vivendo em união de facto com a mulher, situação que provoca a cólera divina, e tendo a Igreja católica francesa manifestado preferência pelo candidato derrotado, é de enorme insolência de B16 oferecer o seu deus para o ajudar.

Não satisfeito com a atitude prosélita, num país que deve à laicidade o fim das guerras religiosas, B16 conclui a mensagem concedendo a sua Bênção apostólica ao Presidente Hollande e a todos os franceses.  Quem lha encomendou? Não lhe passará pela cabeça que a bênção a «Hollande e todos os franceses», embora se trate de um placebo para os não católicos, pode ofender os destinatários? Sendo uma provocação aos crentes da concorrência, aos agnósticos, racionalistas, ateus e a todos os livres-pensadores, a bênção com que pretendeu fustigar todos os franceses revela a sua vocação totalitária.

Mais comedida, a bruxa da Lousã só costumava abençoar as peças de vestuário que os crentes lhe apresentavam.

Comentários

Julio disse…
"... a bênção com que pretendeu fustigar todos os franceses revela a sua vocação totalitária..."

Adorei esta!
Abaixo a Concordata e renúncia a tudo o que é da seita Vaticano!
Também dispenso a protecção de Sua Santidade. Lembro-me dos jovens que chegaram atrasados à escola, por terem ficado a ajudar uma senhora idosa a atravessar a rua. É que ela não queria atravessar...

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime