O PR e a Grécia

Hoje, Cavaco Silva pronunciou-se sobre a Grécia. Não o censurem pelos seus silêncios, reparem no que diz.

Comentários

Bmonteiro disse…
Triplamentável.
Um cavaleiro de triste figura, mas sem o pendor trágico do autêntico.
Ficaria o cómico, não fosse tão triste.
Ou como revelar a solidariedade cristã, aos egrécios.
A bem do Regime.
e-pá! disse…
Impossível de aturar.
Ficamos a saber que a saga do 'bom aluno' levou a Direita portuguesa a integrar uma infindável hipocrisia, uma insuportável insensibilidade e uma impiedosa rudeza, cartilha de valores que regem os inimputáveis credores onde nada é real ou compreensível, para além dos cifrões.
Só que as instituições internacionais (ainda) tentam adoptar um linguajar cauteloso.
Por cá, seja em S. Bento ou em Belém, a mediocridade tomou conta da ocorrência (eleições gregas) e um saloio diletantismo saltou para a ribalta.
De facto, o dito 'resgate' empobreceu-nos brutalmente no campo social e económico e fez que uma escondida 'pobreza de espírito', de alguns dos nossos dirigentes políticos, aflore à luz do dia. Para nossa incomensurável vergonha.
Ontem, o PR, ao perorar sobre a mais recente 'crise europeia' derramou sobre os portugueses uma vergonhosa concepção da Europa e do Mundo.
Ficamos conscientes que não reside em Belém um cidadão mas talvez um frustrado 'guarda-livros' (para usar uma expressão démodé).

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975