Trump, Juncker and Rose’s…

A ‘mudança brusca’ da Administração Trump para com a União Europeia nos acordos comerciais poderá representar mais uma oportunista encenação de Washington. link - a reverter no twitter daqui a poucos dias.
 
Poderá mostrar tão-somente que existe a convicção do inner circle da Casa Branca de que o Presidente foi longe de mais na reunião com Vladimir Putin em Helsínquia na saga de 'ensanduichamento' da UE e que os riscos para a América de uma guerra comercial com a Europa - a ser ensaiada em Washington - serão substanciais.
 
A Administração Trump continua o seu percurso errático e atabalhoado mas, no seu seio, existirão elementos que sabem fazer contas.
E o problema não são as 'políticas' – nomeadamente a de alianças – mas fundamentalmente os números. As politicas e, nomeadamente, o conceito de aliado foi deitado ao lixo e daqui para a frente existirão ‘concorrentes’.
 
Da parte de Jean-Claude Juncker este regressa a Bruxelas com a vazia promessa de ‘conversas sobre conversas’ (talks about talks) link.
 
Interessaria saber se J-C Juncker pretende reeditar a malograda ‘parceria atlântica’ (o famigerado TTIP) gizada no mandato de Barroso e que tanta polémica levantou, nomeadamente, por muitos analistas económicos considerarem que o dito ‘mercado livre’ (transatlântico) penalizaria notoriamente a economia europeia.
Seria mais uma ‘cambalhota de Trump’ e o reafirmar das políticas neoliberais na Europa tão do agrado dos conservadores.
 
A cortina de fumo que caiu sobre os encontros em Washington entre Trump e Juncker é muito mau sinal. Apesar do longo briefing no Garden Rose nada indica que possamos cantarolar a velha canção de Piaf - ‘La vie en rose’…

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

A lista VIP da Autoridade Tributária