«Hacker bom e hacker mau» – Intenção frustrada

Há dias assim, não conseguimos fazer-nos compreender. Ontem, era meu objetivo debater os crimes informáticos e acabei a suscitar silêncios de amigos e a acordar paixões clubísticas quando sou agnóstico em questões de futebol e ateu nas de fé.

Aconteceu no meu mural do Faceboock onde duplico os textos do Ponte Europa.

Surpreende-me que, numa sociedade vigiada, se aceite facilmente a intrusão na vida pessoal, desde que não seja a nossa e moleste adversários ou inimigos. O que está em causa, uma vez mais, é a indulgência face ao crime informático, a forma de encarar a Justiça e saber se os fins justificam os meios e se o benefício de um crime deve absolver o criminoso.

Falhei completamente.

Comentários

A. Marques disse…
Claro que não falhou. Apesar de andar tudo muito confuso, basta que dois ou três tenham percebido a mensagem e já valeu a pena. É preciso resistir!

Mensagens populares deste blogue

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime

Tunísia – Caminho da democracia ou cemitério da laicidade ?