Banco de Portugal. Vamos combater a crise 6.

O que é que o Dr. Vítor Constâncio andou a fazer estes anos todos que não foi capaz de ter na ponta da língua o valor do défice?

Afinal de contas, não fez nada daquilo para o qual foi nomeado.

Essa atitude é merecedora de ter direito a um BMW 530 D, no valor de 67400 euros (13400contos) para se fazer deslocar?

Alguém demita este homem, não precisamos dele.

Comentários

Anónimo disse…
passaste-te felício???
Carlos Felício disse…
Não, estou preocupado com o despudor, e sobretudo com a miséria que vejo todos os dias e ninguém faz nada.

O Sr. Vítor Constâncio manteve o TACHO em toda a governação laranja e não foi capaz de dizer BASTA, aguentou o TACHO.

Para se apurar o défice foi preciso criar uma comissão. Não é para isso que ele lá está, para em cada momento dizer a quem de direito?

Nos outros países como é?

Os políticos têm a importância que o povo lhes der.

Por que é que o Almeida Santos manda em Coimbra?

Porque é a filha dele foi nas listas para deputada?

Que raio de país é este?

Temos de acordar!
Anónimo disse…
QUEM É "FELICIO"?

DESCULPEM,MAS SOU NOVO POR AQUI
Anónimo disse…
e se POrtugal fosse invadido? o que tu farias?

http://futricas.blogspot.com
Anónimo disse…
felicio é demagogo e palerma.
Anónimo disse…
E o ranhoso que chamou tais impropérios ao autor precisava era levar dois tentos...
bm disse…
Tenho um amigo reformado do BP.
Alguns meses antes atingir as condições gerais reforma, deixa o serviço.
Bónus de 17 mil contos e reforma por inteiro (há dois anos).
Nomenklatura?
Anónimo disse…
Oh Felício...oh felício...o Banco de Portuga é independente do poder político e não é um organismo de combate político. Sabes se ele se manifestou profundamente preocupado junto dos anteriores governantes e depois junto do PR, levamdo à demissão de santana?
Nem tudo o que luz é ouro...
Anónimo disse…
Mais uma derrota para Victor Baptista...
António Ramos nomeado director Regional de Agricultura da Beira Litoral...

Mais uma vez um director regional passa ao lado de Victor Baptista.
António Ramos foi presidente do PS de Soure no mandato de Luís Parreirão, sendo seu particular amigo.
É sabido que Baptista tinha outro nome: Drº Francisco, Eng Agrónomo e quadro na DRABL. Ângela Pinto Correia também estava na corrida, tendo-lhe sido prometido o lugar em troca do seu apoio à candidata derrotada das mulheres socialistas.
Victor Baptista definitivamente com dificuldades em comunicar com os Ministros e Secretários de Estado doGoverno de José Sócrates.

www.politicaehouse.blogspot.com
Anónimo disse…
concordo com o Felício e acrescento mais algumas informações:

1. sabiam que no banco de Portugal os seus funcionários, que para mim são funcionários públicos, pois o seu dinheiro sai do orçamento de estado, têm por ano uma senha de € 500 de livros técnicos?
2. sabiam que todos os funcinários, do administrativo aos doutores têm senhas em gasolina ou gasóleo como prémio de produtividade
3. sabem que os funcionários do banco de portugal têm férias pagas em hoteis de 4 e 5 estrelas como prémio de produtividade.
E ESTA HEIM.
SE É ASSIM PARA OS FUNCIONÁRIOS O QUE NÃO SERÁ PARA OS ADMINISTRADORES?
Anónimo disse…
Um texto de Ricardo Costa ...
Serve este texto para explicar como podia e pode o governo salvar o défice:

Os itens não vão por ordem de grandeza, mas são todos exequíveis.

1. Proibir qualquer governo de mudar a sua lei orgânica durante 20 anos.

2. Proibir qualquer ministro de mudar o nome do seu ministério e, assim, não encomendar novo logótipo, papel timbrado, envelopes, cartões e afins.

3. Proibir qualquer ministério ou direcção-geral de mudar de instalações e ameaçar criminalmente quem o fizer.

4. Proibir as delegações que vão a Nova Iorque de se instalarem no Pierre ou no Waldorf Astoria, apesar de os representantes da Guiné estarem lá.

5. Restringir o uso dos Falcon ao Presidente da República e ao
Primeiro-Ministro.

6. Não encomendar nenhum estudo a nenhuma consultora durante 1 ano. Vão ver que os preços das consultoras baixam e que os 'power-points' deixam de ser um chorrilho de banalidades.

7. Extiguir todas as comissões de livros brancos, verdes e afins.

8. Extinguir os governos civis todos, vender os edifícios e a tralha
respectiva.

9. Reduzir drasticamente o 'staff' variável dos ministérios e, sobretudo, das câmaras municipais para acabar com as máquinas de emprego partidário.

10. Proibir que os ministérios contratem empresas de comunicação para fazer a assessoria de imprensa ou que o façam através das empresas que tutelam

11. Não nomear amigos e "malta do partido" para as administrações das
empresas estatais e para-estatais.

12. Para assustar a nossa Banca, o Governo devia deixar que o BBVA comprasse um grande banco em Portugal.

13. Para mostrar que nem tudo está combinado na secretaria, o Governo devia deixar que o Belmiro ganhasse um concurso público qualquer. Lá porque ele não dá dinheiro aos partidos, começa a ser escandaloso que o maior empresário português nunca ganhe nada quando a decisão está nas mãos do Estado.

14. Vender os submarinos a algum país emergente (ou submergente, como nós).

15. Vender todos os quartéis que existem no centro das cidades, urbanizar 30% e pôr tudo o resto com espaços verdes geridos e pagos pelas construtoras que ficam com os direitos de construção.

16. Obrigar Angola a pagar a dívida.

17. Assumir que só as linhas do TGV Lisboa-Madrid e Lisboa-Porto é que podem ser rentáveis e acabar com as outras todas, que nunca vão ser feitas e para as quais se continuam a encomendar muitos estudos.

18. Condecorar o Paulo Macedo.

19. Depois de ser condecorado, sugiro ao Paulo Macedo que faça uma busca
simultânea nos partidos políticos e nas empresas que montam campanhas
eleitorais. Vai ver, finalmente, o que são sinais exteriores de riqueza.

20. Fazer o mesmo nas SAD dos clubes que vivem acima das possibilidades e jogam cada vez pior.

21. Implodir o Estádio do Algarve em cerimónia pública e obrigar o José
Sócrates e o José Luís Arnaut a carregarem no botão e, já agora, a comprar a dinamite do seu bolso - são os dois ricos e não lhes faz diferença. Ameaçar, nesse mesmo dia, implodir os estádios de Aveiro e de Coimbra se continuarem a dar prejuízos monstruosos.

____

Ricardo Costa é director de Informação da SIC Notícias e assina esta coluna
semanalmente à sexta-feira.

P.S. - É irmão do Ministro António Costa.
bm disse…
RC by Anonymous - aditamento s/ utilidade Gov's Civis:
... ...
Construindo o défice:
a) Governo Civil de Lisboa: DR – II série, nº32 de 7Fev02, Mapa de subsídios com 7 páginas – Odivelas Futebol Clube (2.000 contos), Núcleo Sportinguista Tires (1.000c), Moto Clube Mafra (500c), Clube Bilharista Amadora (500c), Clube Amadores Pesca Castanheira (1.000 contos); Grupo Columbófilo Sobralinho (500c)...
...
Que fazer?
Anónimo disse…
Boa felicio é caso para dizer "que estranho País este"
isto já não é uma questão de esquerda ou direita.....é sim uma questão de gente séria ou não
Anónimo disse…
JÁ AGORA FAÇAM UMA LEI QUE PROIBA QUALQUER POLÍTICO DEPOIS DE SER CONDENADO PELA PRÁTICA DE ALGUM CRIME NO EXERCÍCIOS DE FUNÇÕES POLÍTICAS DE SE PODER RECANDIDATAR
Anónimo disse…
Wonderful and informative web site.I used information from that site its great.
» »
Anónimo disse…
Keep up the good work » » »
Anónimo disse…
best regards, nice info » »

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro