O que se passa nos H. U. C.?

A notícia do Diário de Coimbra, de hoje, é mais inquietante nas omissões do que nas afirmações.

Coimbra – sabem-no os leigos –, tornou-se um centro de excelência em transplantes. Linhares Furtado é uma referência que o limite de idade afastou quando os outros cirurgiões lhe reconhecem ainda uma qualidade e uma capacidade ímpares.

Poderia continuar ou é de todo impossível? Há interesses ocultos que o afastaram?

Que se passará com os transplantes hepáticos onde, caso único no mundo, se aproveitam fígados transplantados dos doentes com paramiloidose? Que futuro terão os transplantes em pediatria, que só Coimbra faz, depois do que se lê no Diário de Coimbra?

Enquanto a Câmara Municipal só se preocupa em atacar a oposição, Coimbra corre o risco de perder o saber acumulado de uma plêiade de médicos que Linhares Furtado preparou e deixou em condições de prosseguirem o seu trabalho.

Quem deve ser responsabilizado por delapidar o legado de Linhares Furtado e pôr em risco a continuidade da referida Unidade de Transplantes?

Comentários

desanimado disse…
Eu não tenho em boa conta o "arrasta-os-pés" da Praça 8 de Maio, mas tenha dó ... o que é que a CMC poderá fazer para alterar alguma coisa nos HUC ? Deixe lá que no tempo de Machado, houve N coisas que Coimbra perdeu e a CMC também não piou ! Ao que parece não era com ela ...

Mensagens populares deste blogue

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação