A nudez de Marcelo e a vacuidade de Joana Amaral Dias

- Marcelo foi à Festa do Avante onde já fora, segundo disse, pelo menos uma dezena de vezes. Ir à Festa do Avante é sinal de bom gosto e de cultura para qualquer cidadão e, no caso dos comunistas, acrescido do ato litúrgico de afirmação partidária.

A presença de Marcelo, cuja assiduidade anterior é tão duvidosa como a célebre ementa de Vichyssoise que lhe custou a liderança do PSD e a Portugal o governo que participou  na criminosa invasão do Iraque, revelou apenas oportunismo político do candidato a PR.

Marcelo, em questões de honestidade, anda nu. A intenção ficou mais nua ao ignorar o pedido, bem visível, “Amigo, não te esqueças de levar o tabuleiro, s.f.f.” no ‘self-service’ atrás do Palco 25 de Abril, onde jantou, como revelou no DN o militante comunista e jornalista Pedro Tadeu. Marcelo, depois do ‘show’, deixou o tabuleiro para um comunista levar. Sob o manto opaco da encenação a nudez forte da propaganda.

- Joana Amaral Dias despiu-se, com fins eleitoralistas, para a capa de uma revista cor-de-rosa, a exibir a atual gravidez. Nada acrescentou à luta pela igualdade de género, que devia ser uma conquista civilizacional adquirida. Não promoveu a discussão de ideias. Nada restará para além de uma foto de campanha onde a dimensão da barriga oculta a vacuidade do projeto político, mero ruído mediático que ofende os militantes honestos e politicamente bem preparados da irrelevante coligação de que é barriga de cartaz.

O monólogo da barriga é o ruído que as eleições legislativas dispensavam.

Ponte Europa / Sorumbático

Comentários

Jaime Santos disse…
Curiosamente, a troca de qualificativos no título de sua posta também origina uma frase verdadeira, mas mais trivial. Por detrás do suposto analista político, não está mais do que um entertainer. Prefiro Ricardo Araújo Pereira. Tem mais piada a fazer de Marcelo que o próprio Marcelo e os seus textos contêm alguma profundidade por detrás do manto diáfano da sátira. Já Marcelo, nicles. Finalmente, muito curioso o pormenor do tabuleiro, ao Marcelo popularucho foge o pé para o botim... Ainda o estou a ver a espalhar-se numa verdadeira campanha eleitoral.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975