Vão maus os tempos

Nem o relevante silêncio de Cavaco Silva ajuda à despoluição do ambiente infecto que se respira. Não faltam vuvuzelas a este governo, os saprófitas do poder, os avençados e os vírus que infetam as redes sociais ao serviço desta maioria e do PR que a democracia consentiu.

O pior governo democrático das últimas quatro décadas foi inepto a defender o interesse do Estado mas eficiente a destruir tudo o que podia numa agenda inquietante que o pior PR ungiu.

O que resta é uma herança trágica para cuja gestão não há recursos nem força anímica do povo que assistiu sem efetiva revolta, sem um grito, sem um sobressalto cívico.

Tolhido pelo medo, à mercê de quem dispõe das alavancas do poder que transferiu para privados, somos o povo que regressou à depressão cíclica que é seu apanágio histórico.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …