Factos & documentos


O processo de corrupção em que Marco António é arguido também vai prescrever?

Comentários

e-pá! disse…
CE:

Não tenho formação, nem experiência, jurídica para o fundamentar mas estou convicto de que qualquer processo judicial que envolva um Conselheiro de Estado acaba por prescrever, dados os entraves à investigação que tal condição levanta.
O problema é recorrente e dirá respeito (no meu entendimento) às responsabilidades criminais dos titulares de cargos públicos e às suas blindadas imunidades.

O actual dirigente do PSD Marco António não estando incluído nesta 'categoria imunitária' beneficia por arrastamento (ou por 'simpatia' como se diz em relação aos engenhos explosivos...).

A celebrada (e celerada) 'reforma da Justiça' não chegou até aí.
Agostinho disse…
Assim se confirma que "não há regra sem excepção", embora as excepções em Portugal sejam demasiadas. Parece haver uma triagem escrupulosa a eleger as excepções.
Será que as reformas na Justiça também são triadas?

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A desmemória e a dissimulação

Miranda do Corvo, 11 de setembro