A diplomacia das armas


O embaixador russo junto da NATO, Dmitri Rogozin, advertiu, hoje, que Moscovo poderá recorrer à força militar se a União Europeia ou a NATO desafiarem a ONU na questão do Kosovo.

Comentários

João Pedro disse…
Se não estou em erro.. a Rússia já não fazia ameaças destas.. desde o tempo da Guerra Fria (URSS), a quando da disputa pelo controlo do canal Suez, estou enganado?
Carlos Esperança disse…
João Pedro:

Infelizmente creio que tem razão. A Rússia não tem feito ameaças mas a defesa da ONU é um excelente argumento.

O mundo está cada vez mais inseguro e os dirigentes das grandes potências cada vez mais levianos.

Esperemos não ouvir os canhões nem ver as ogivas nucleares a voar.
e-pá! disse…
CE:

Quando todo o Mundo deitou foguetes com o fim da bipolarização político-militar do Planeta, todos sabiamos que haveria "outras coisas" para acontecer... Não iriamos entrar num mar de Paz e concórdia, onde navegaríamos até ao fim dos nossos dias...

Elas estão a suceder paulatinamente. Primeiro foram cómicas. Neste momento são trágicas!

Em minha opinão a Rússia de Putin vai humilhar a Europa nas suas barbas.

Na verdade, desde a queda da URSS que o Ocidente não têm lhe feito outra coisa.

A diplomacia não valorizou o "gigante das estepes", com armamento nuclear, hidrocarbonetos, um exército poderoso, ...
O urso enraivecido decidiu sair da "jaula".

Vai incomodar!
Vai tentar que a Europa e os USA "engulam" a independência do Kosovo.
Nem mais, nem menos!
Luis disse…
Esta zona do Mundo -os Balcãs -tem estado na origem de muitas guerras.
Encontro de culturas de religiões e até de línguas e alfabetos, aqui se cruzam os caminhos do Norte e do Sul do Oriente e do Ocidente. Já se sabia que este passo poderia ser o rastilho de um incêndio de grande dimensão. Putin encontra uma Europa e uma América fragilizadas pela crise financeira e pela penúria energética e vai colocar as suas peças no xadrez geopolítico. Para a Europa esta é mais uma factura a pagar. A China e o Irão vão aproveitar a situação a seu favor!
Carlos Esperança disse…
«A maioria da opinião pública e de muita da comunicação social (aqui o Público é excepção) permanece indiferente à política externa portuguesa quanto ao Kosovo. O mesmo se poderá dizer da indiferença com que o PS e o PSD tratam esta questão, ainda por cima numa zona onde há tropas portuguesas que foram para lá baseadas num mandato que afirmava que o Kosovo era parte da Sérvia...»

Pacheco Pereira in Abrupto

Mensagens populares deste blogue

Vasco Graça Moura

Notas sobre a crise venezuelana…