VOX – Fascismo puro e duro

Imaginemos que o mais reacionário dos programas, a mais perversa nostalgia da ditadura e as mais abjetas propostas políticas podiam constituir o programa eleitoral de um partido político.

E imaginemos que esse esse partido, num espaço ibérico com uma superfície, uma população e um PIB semelhante ao de Portugal, poderia ter 11% dos votos dos eleitores.

Imaginemos esse filme de terror. Foi o que aconteceu no último domingo, na Andaluzia, aqui ao lado, com o partido VOX, abertamente fascista.
Dispenso-me de comentar o programa que apresentou ao eleitorado. Aceitar um único ponto é uma desgraça, subscrevê-los todos é uma catástrofe ética, cívica e social.

Basta transcrever o perverso decálogo programático, em português:

1. Deportação de migrantes legais e ilegais

2. Muros "infranqueáveis" em Ceuta e Melilla

3. Suspensão de autonomias e ilegalização de partidos

4. Defensa das "gestas e façanhas nacionais"

5. Vox, contra a "ideologia de género"

6. Revogar a lei de Memória Histórica: os dois exércitos lutaram por Espanha

7. Redução de impostos e liberalização do solo – "converter em solo apto para ser urbanizado todo o que não deva estar necessariamente protegido por motivos de interesse público convenientemente justificados".

8. Em defesa da tauromaquia e da caça

9. Supressão de quotas "por sexo ou qualquer causa"

10. Um novo tratado europeu.

Isto não é um programa político, é o guião para um filme de terror.

Comentários

isto nem merece comentários,sic...
Manuel Galvão disse…
times they are a changin...
Monteiro disse…
Isto são fogachos, tipo canto do cisne.
e-pá! disse…
O VOX poderia ainda acrescentar ao rol de barbaridades que estão enunciadas no seu programa (ou, se quisermos do 'progrom falangista'), por exemplo, a continuação da edificação de praças de touros, para prosseguir a 'tradição' encetada em Badajoz em 1936 e que escapou a um julgamento de crimes contra a Humanidade.
Seria bom que as pessoas começassem a entender os programas ocultos destas formações de extrema-direita...
Jaime Santos disse…
Parece que por cá a defesa das touradas fica a cargo do anti-fascista Manuel Alegre e de uma parte do grupo parlamentar do PS (assim como do PSD, CDS e do PCP, o mesmo Partido que votou em Estrasburgo contra a abertura de um procedimento contra o neo-fascista Orbán). Por que é que às vezes me parece que aquele velho chiste da Direita de que os extremos se tangem é mesmo verdadeiro?

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime