Bélgica: chercher la clarté…

Uma ministra do Governo belga, Jacqueline Galant, demitiu-se após acusação de ter mentido sobre os recentes atentados que fustigaram Bruxelas  link .

Trata-se de um caso corriqueiro na política. Confrontada, no Parlamento, sobre as falhas na segurança nos aeroportos belgas recusou admitir o facto – que era uma evidência para os belgas - e depois questionada se teria sido advertida para esse facto pela UE negou tal aviso. Mais tarde, teve de admitir que na realidade tinha sido alertada pelos organismos comunitário para esse facto. 
Mentiu a um órgão de soberania e tirou daí as devidas consequências.

Quando se compara esta atitude com casos que passaram pelo nosso Parlamento como seja sobre swaps, PPP’s, resoluções bancárias, privatizações, etc., e as permanentes contradições (e omissões) entre os responsáveis políticos nacionais e as directrizes de Bruxelas, somos levados a pensar que vivemos num Continente diferente.

Na realidade, habitamos um País onde a culpa morre [sempre] solteira. Todavia, apesar desse contexto celibatário, essas ‘culpas’ reproduzem-se como coelhos…

Será por essa razão que a nossa política doméstica está infestada de desculpas bastardas…

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita