Esta direita perdeu a vergonha

Não lhe basta o poder que o domínio dos órgãos de informação confere na seleção das notícias, precisa da mentira soez, das intimidações grotescas e da impunidade.

O que a SIC fez à CGD não é só um ato de vergonhosa mentira, é a manipulação dolosa e a ausência de um módico de dignidade.

A emissora, que não desmente uma mentira crapulosa, torna-se cúmplice de um crime e numa sarjeta a céu aberto, um rio de detritos ao serviço da ambicionada privatização do banco público, que esta direita quer dar a alguém ao preço da chuva.

José Gomes Ferreira e o Ricardo Costa (este caso é do domínio freudiano) têm deveres para com os portugueses que enganam. Permitir que se escondam na cobardia silenciosa da sua ignomínia é aceitar que o País possa ser manipulado impunemente.

Perante o desmentido da CGD a pequenez ética remete-se ao silêncio.

Comentários

e-pá! disse…
José Gomes Ferreira, um jornalista de profissão que se julga reputado economista de opinião, tem vestido as diáfanas roupagens de personagem orgânica da Direita no comentário e como apresentador.
Pontifica na estação televisiva de Francisco Balsemão (SIC), num programa muito seletivo (é difícil aí ver alguém de Esquerda) chamado "Negócios da Semana" e simultaneamente faz a perninha em recorrentes comentários nos noticiários.

A sua petulância (ou a 'importância' que julga ter) levou-o - em pleno 'consulado passista' (2013) - a publicar uma espécie de panfleto que intitulou de "O Meu Programa de Governo".

Hoje continua a não ser bem percetível porque razão este exímio comunicador (para todo o serviço) não foi convocado para substituir Relvas quando este último se 'esboroou animicamente' e lá foi para os negócios bancários d'outre-mer ...

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975