quarta-feira, fevereiro 01, 2017

Há 109 anos, na Praça do Comércio, em Lisboa


2 Comments:

At quinta fev 02, 03:56:00 da tarde, Blogger Jaime Santos said...

A mim custa-me ver o elogio da violência política contra um Monarca Constitucional, que sustinha um Governo que não sendo completamente democrático, estava longe de ser também completamente autocrático. D. Manuel I considerou aliás João Franco como responsável (por inação) pelo clima de insegurança que levou ao assassínio de seu pai, se não estou em erro. Como também não a defenderia contra um Sidónio Pais, esse sim um proto-fascista. Lembre-se que a violência política que se iniciou com o assassínio de D. Carlos não esmoreceu antes da chamada 'Noite Sangrenta' e depois de um sem número de contra-golpes monárquicos. A revolta de 1926 foi infelizmente feita contra um Governo que começava a ser capaz de pôr as finanças públicas em ordem, sendo que a crise financeira do final do sec. XIX foi no fundo a grande causa da decadência do Constitucionalismo Monárquico. E isso deveria dar-nos que pensar neste princípio de sec. XXI, porque a nossa II República pode bem morrer pelas mesmas causas pelas quais morreu a primeira experiência democrática portuguesa (muito imperfeita que era, como é óbvio).

 
At quarta abr 12, 03:25:00 da manhã, Blogger chenmeinv0 said...

adidas originals shoes
christian louboutin sale
nike roshe run
ray ban clubmaster
michael kors outlet clearance
ray ban wayfarer
michael kors handbags
nike air max 90
cheap nba jerseys
vans outlet
hzx20170412

 

Enviar um comentário

<< Home