Esquecer a História e branquear a ditadura


Quando eu nasci a miséria era maior do que aquela a que este governo é capaz de nos reconduzir; a informação, com censura dos jornais e apreensão de livros, era muito mais limitada do que conseguirá a prometida privatização dos órgãos de comunicação social; o analfabetismo, superior a 40%, era maior do que algum dia a redução colossal das verbas destinadas à educação é capaz de conseguir; a assistência médica existia apenas para quem a pudesse pagar, situação a que este governo nos quer fazer regressar.

Quando eu nasci havia juízes que deixavam agredir os oposicionistas em pleno tribunal pela PIDE, polícias que torturavam cidadãos algemados, padres e coronéis que usavam o lápis azul para censurar a informação, ministros que diziam não ser políticos e um Presidente do Conselho que foi um dia a Badajoz, escolhia o Presidente da República e exercia um poder despótico. Chamava-se Salazar o biltre e fez do 10 de Junho o dia da raça, onde na apoteose do fascismo se colocavam medalhas no peito das viúvas, irmãos e pais dos soldados mortos em combate na guerra colonial.

O 10 de Junho, que Jorge Sampaio pretendeu civilista, é cada vez mais a perpetuação da memória salazarista e o branqueamento do fascismo. Não admira que os heróis da Rotunda e a República sejam esquecidos por um Governo sem cultura nem memória.

O próprio PR, o mais inculto depois do 25 de Abril, não sabe avaliar o valor simbólico das datas. É o rural de Boliqueime que conviveu com a ditadura e a quem um curso e as vicissitudes da política guindaram aos mais altos cargos do País sem qualquer gratidão pelos que, numa manhã de Abril, lhe abriram portas com que substituiu a condição de «mísero» professor – palavras suas – pelo cargo que ocupa.

Espero que o PSD, onde militam republicanos e democratas honrados, encontre força para barrar o caminho à exclusão da data emblemática do 5 de Outubro dos feriados nacionais. A notícia da Rádio Renascença, embora sem confirmação, é motivo de ansiedade.

Comentários

haja esperança.....quando nasceu
deve ter sido nos anos 40....
na primeira república era de 65% (nos anos 20 logo a construção de uma rede de escolas primárias é posterior anos 30 e 40....Estado Novo né

o analfabetismo, superior a 40%, pois em 1951 era de 40% e em 1960 de 33% muitos dos nascidos entre 1890 e 1915 continuavam vivos e analfabetos (os cursos de adultos nos anos 50 eram pouco frequentados e essencialmente por homens)

e mesmo em 2001 ainda restam 9%
e alguns 1,35% com menos de 35 anos
ou seja 1/7 do total

a assistência médica existia apenas para quem a pudesse pagar,o hospital distrital aqui do burgo funciona desde 1950
e em Lisboa a maternidade Alfredo da Costa fazia nascer alfacinhas desde 1932

situação a que este governo nos quer fazer regressar.

tendo em conta que nos anos 90 havia muito menos hospital do que agora
acho que os médicos nã deixam

Quando eu (esperançoso)nasceu havia juízes que deixavam agredir os oposicionistas em pleno tribunal pela ....., polícias que torturavam cidadãos algemados,
é ver aqui o tribunal do burgo

a maneira como tratam os pilha-galinhas e os intocáveis

se bem me lembro pouco mudou

excepto que a polícia agora come forte e feio nalguns dias
ódespois vinga-se é o status quo



padres e coronéis que usavam o lápis azul para censurar a informação.....hoje não sei mas os escândalos das manutenções militares só começaram a aparecer o Ano passado

e sinceramente o dinheiro doscornéis continua na mesma a calar informes


ministros que diziam não ser políticos

Cavaco educadores da classe operária e Marocas vários

O 10 de Junho, que Jorge Sampaio o homem que tinha mais vida além da nossa dívida (pois casou com a conserveira de Vila Real de Santo António) uma empresa de ponta e totalmente democrata na massa salarial .....que o diga o primo do Manel Cabanas preso por supostamente incentivar a greve das conserveiras...) pretendeu civilista

Não admira que os heróis da Rotunda (bolas foi há tanto tempo, os sargentos soldados e cabos responsáveis pelo sucesso foram esquecidos logo a 6 ou 7 )e a República sejam esquecidos por um Governo sem cultura nem memória.


O próprio PR, o mais inculto depois do 25 de Abril, olha que entre ele e Eanes ou Costa Gomes

e percebe uns pingos de economia embora os use menos do que as outras alimárias

e é mais egoísta que Soares e lixa-se ligeiramente para o nosso destino que Sampaio

logo mano nã bás por aí


É o rural de Boliqueime...se fosse de Paderne ou como o outro presidente algarvio

José Libânio Gomes e de Maria da Glória Teixeira Gomes.

Além de proprietário abastado, o pai dedicava-se ao comércio de frutos secos em larga escala, sendo um homem muito viajado, instruído em França, onde assistiu à revolução de 1848, advogava princípios republicanos, chegando a ser cônsul da Bélgica no Algarve.

Teixeira Gomes casou com Belmira das Neves, oriunda de famílias modestas de pescadores e tiveram duas filhas...

ambos são filhos de homens do comércio do figo seco e alfarroba para dar ração ao gado
um enriqueceu mai depressa e comprou uns livros

logo essa do rural é pobrezita
logo acho que é falta de memória

és de analfabetismo superior a 40%

logo pelo menos 60 e tal anos no lombo

ou mais...

é normal a falta de memória

Salazar Cavaco ou Soares venha o diabo e escolha

lá por um ter arrebanhado menos para si...nem por isso como os outros dois

deixou que uma élite de Esperançãs
roubasse à tripa forra a ruralidade nacional....

Branquear a pseudo-democracia também nã dá

é mais escura que a 1ªrepública ou a monarquia con's ti tu cio nal
Algures na ditadura, um rebentamento fora de horas numa pedreira levou um catraio para o Hospital pediátrico João de Deus em Montemo-o-Novo (nã sêi se era ou não do estado ou da Misericórdia como o de Vendas Novas e o de Évora) o gajinho seguiu pró distrital da residênça e depois pró do Outão (para recuperação- hoje dir-se-ia fisioterapia, os médicos eram simpáticos e respondiam a perguntas

Passados anos do estado corporativo quem tem ADSE consegue uma consulta da especialidade por 3,99

quem está no SNS tem consulta para Abril de 2012 se é de urgência

e ir parar ao Outão só se o desastre foi perto....

Nã Deves ter SNS ó esperança....
Ou tens um segurinho ou és dos subsistemas né?
Pertenço ao SNS enquanto o não destruírem completamente.

Fui professor, actividade que deixei por razões económicas, antes de trabalhar numa empresa privada cujo seguro terminou com a reforma.

Quando fui professor não tinha ADSE nem ganhava nas férias, enquanto agregado.

Sei o que foi a ditadura. Tinha 31 anos quando acabou. E vi morrer gente na guerra colonial.
Os que fugiram ou se baixaram para deixar passar a onda do 25 d'Abril depois de um dia para outro, transformaram-se em democratas e liberais e pela mão de Mário Soares regressaram à Política e jurando vingança contra o25 d'Abril
desde 1976 tomaram conta da Governação do País.Entre êles há muita gente saudosa do Regime clerical-fascista do Estado Novo.
Carlos Esperança disse...

Pertenço ao SNS enquanto o não destruírem completamente.....o SNS está demograficamente falido

falta de especialistas e listas de espera enormes há 20 anos para cá

Fui professor, actividade que deixei por razões económicas, antes de trabalhar numa empresa privada cujo seguro terminou com a reforma......1250$ como agregado ou 300$ como ganhão sempre era uma diferença (devia viver em Lisboa com rendas a 1 conto de réis

Quando fui professor não tinha ADSE nem ganhava nas férias, enquanto agregado....atão deixou de ser professor cedo que todo o agregado entrou para o quadro entre 75 e 76

Sei o que foi a ditadura....viveu na República democrática alemã ou na Somália?

Tinha 31 anos quando acabou. E vi morrer gente na guerra colonial....
eu vi-os morrer aos milhares na pós guerra colonial
cortava-se a pescoceira aos bandidos armados e até pioneiro de 14 anos entrava na liça

dizem que desceram prós 12 mas isso num vi...

Levei mai porrada da polícia democrata popular ou outra...
do que da Pevide
e nem tinha 31 anos quando acabou

mas aos 10 já conhecia quatro ditaduras diferentes

logo em 68 anos de vida se pensa que conhece ditaduras...

ê já vivi em 20...e em várias cleptocracias

a nossa morna inda é das melhores cleptocracias em funcionamento há 900 anos

logo

e com 13 disciplinas e falta de vontade de ir à escola

dantes a GNR ia buscar os catraios até à 4ªclasse para um ensino monótono e repetitivo

37 anos depois de um ensino tão monótono e repetitivo como o anterior a Polícia não vai buscar os relapsos a casa
porque são tantos que não há polícia que chegue

nem vontade de parte a parte
se chegam ao 12º vão para a polícia

se chegam ao 6º e ao 7º vÃO dar emprego às forças repressivas de todas as sociedades

cracias do demo e ditas moles ou mais ou menos entesoadas
às vezes num fazem muita diferença quando se é cigueno
E essa do rural como insulto...

nã é por ser mai bruto no inglês que sô ares no franciu

que o lisboeta bruto é culto
e o rural culto de buliqueime queime
é bruto é só

Viva Siade Barre o educador da classe operária
E Mengistu Hailé Maryam bons democratas

Já o Imperador centro-africano era um ditador do caraças

O siade democráticamente mandava alvejar nas testicularidades

Jean Bedel Bokassa comia as testicularidades logo era um ditador

o outro era um dita muito mole como a Stasi ou os Ruc's do Ulster que democraticamente só davam pontapés nos ditos cujos

Mensagens populares deste blogue

Insurreição judicial

Cavaco Silva – O bilioso de Boliqueime