PSD/ PPD/PPC*


Quando o principal partido do Governo trata a verdade e a gramática como os jihadistas os prisioneiros, não podemos admirar-nos de que o PM desconhecesse que as prestações à Segurança Social fossem para pagar ou que a Declaração de rendimentos de deputado, após terminar o respetivo mandato em 1999, fosse de entrega obrigatória no Tribunal Constitucional.

O PSD, no exercício legítimo da propaganda eleitoral que a democracia lhe consente, e a que aderiu depois do 25 de Abril, publicitou a isenção de taxas moderadoras, no S. N. S., a todos os menores de 18 anos.
O exagero publicitário é uma refinada mentira e o atropelo à gramática é clamoroso. Um e outro estão ao nível deste Governo, desta maioria e do seu delegado em Belém.

« TRATAM-SE DE SEIS MILHÕES DE PORTUGUESES » [sic], como se houvesse 6 milhões de jovens com menos de 18 anos; e a gramática sai tão ferida como os direitos dos trabalhadores.

Onde está «TRATAM-SE…» devia estar «TRATA-SE…», se a língua de Camões lhe merecesse mais respeito do que os direitos dos trabalhadores.

PPC* = Pedro Passos Coelho

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido