Quando …

- o PR esquece o notariado onde fez a escritura da vivenda de luxo que o Sr. Teodoro das Bombas jamais imaginou para o filho; 

- o PM esquece as dívidas à Segurança Social e só as paga, depois de prescritas, porque se soube; 

- o Vice-PM tem um longo passado de substituições sucessivas da declaração de IRS, à medida que os jornais se referiam à empresa Amostra e à falta de suporte legal dos pagamentos das sondagens ;

- a ministra das Finanças coloca altamente o marido, despedido do Diário Económico, na EDP, empresa que ela própria privatizou;

urge acusar a Grécia dos desmandos herdados de um Governo da mesma linha política, para se esconder a decadência ética autóctone. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido