Boko Haram

Meninas raptadas pelo Boko Haran
É mais fácil saber o nome dos presidentes dos clubes de futebol do que saber o que é o Boko Haram.

Aliás, tudo o que diz respeito a África e à negritude é habitualmente ignorado, como se ainda se discutisse se os negros têm alma ou não, o que permitiu a escravatura, com boa consciência cristã. A fome, a doença e o sofrimento são ignorados pelo ramo caucasiano que muito provavelmente descende dos negros.

Pois bem, na zona do Sahel trava-se uma batalha feroz entre o islamismo retrógrado e o protestantismo evangélico, respetivamente financiados pela Arábia Saudita e evangélicos norte-americanos.

O Boko Haram é um grupo terrorista que jurou fidelidade ao Estado Islâmico e anseia criar o califado na Nigéria. A sharia tornou-se lei no Norte, com maioria muçulmana, enquanto o Sul, com maioria cristã, a repudia. O crescimento da população muçulmana, é uma ameaça para os cristãos. Além de raptos e torturas, calcula-se em15 mil mortos e mais de 2 milhões de deslocados a tragédia provocada pelo bando sinistro que estendeu a jihad ao Níger, Camarões e Chade.

No Níger, depois de várias vitórias sobre o sinistro grupo que sequestrava meninas para começam uma vida nova como servas, está a desagregar-se com múltiplas deserções de combatentes da fé.

Considero esta notícia bem melhor e mais importante do que o resultado das eleições no Sporting.

Comentários

Bmonteiro disse…
Pois é. Mas como conseguir que as TV do 'mercado' e ou mercado 'público',
mostrem essas tristezas ao povo, tão carenciado de variedades pimba como de futebol?
Quanto aos 'humanistas' em S. Bento ou nos ministérios, estamos igualmente entendidos.
Hay Tutela? Soy contra.
Nada a fazer, o nosso reino não e deste mundo.

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …