DECLARAÇÃO DE FAUSTO CORREIA, DIRECTOR DISTRITAL DO MASP3/COIMBRA





A verdade, só a verdade, por mais incómoda e penosa que se nos apresente, é revolucionária:

- o nosso candidato, Dr. Mário Soares, perdeu as eleições;
- ao invés, o nosso principal adversário, Doutor Cavaco Silva, ganhou o acto eleitoral.

Antes de mulheres e de homens de esquerda e de centro esquerda, somos democratas. Por isso, aceitamos com naturalidade e “fair-play” os resultados eleitorais. Importa respeitar em todas e quaisquer circunstâncias a vontade popular. O Povo é sempre soberano – quer quando ganhamos, quer quando perdemos. Saber perder é aliás a primeira condição para saber ganhar. Os vencidos de hoje serão os vencedores de amanhã: este o princípio básico e fundamental da Democracia.

Em nome do MASP3/Coimbra e enquanto seu Director Distrital, compete-me saudar não só o novo Presidente da República mas também as estruturas distritais da sua candidatura.

Por outro lado, somos Portugueses antes de sermos democratas: o que interessa, mais do que tudo, é o nosso destino colectivo. É engrandecer Portugal, é trabalhar para que os Portugueses tenham mais e melhor futuro.

Em nome do MASP3/Coimbra e enquanto seu Director Distrital, compete-me desejar os maiores sucessos ao Doutor Cavaco Silva no exercício do seu mandato presidencial.

Atentos às promessas eleitorais feitas ao Povo Português, continuaremos no nosso posto de combate e de luta. Pelos nossos ideais de sempre! Em torno do nosso PS e no apoio ao governo do Eng. José Sócrates.

Como Director Distrital do MASP3, cumpre-me também agradecer o empenho, a dedicação, o trabalho e a convicção de quantos – e foram muitos! - apoiaram o Dr. Mário Soares no Distrito de Coimbra: na Comissão Executiva Distrital, na Comissão Política Distrital, na Comissão Nacional de Honra; como Mandatário Concelhio ou como membro da Comissão Distrital de Honra; nos diversos órgãos do PS ao longo do Distrito ou como independentes de várias matizes.

É justa e devida uma palavra de reconhecimento ao Mandatário Distrital, Professor Doutor Gomes Canotilho, e ao Presidente da Comissão Distrital de Honra, Professor Doutor Rui Alarcão, sem esquecer o Professor Doutor Vital Moreira e o Eng. António Campos enquanto membros da Comissão Política Nacional da candidatura. A todos, o nosso sentido agradecimento. Bem-hajam!

Os últimos são os primeiros. Queremos testemunhar ao Dr. Mário Soares a nossa profunda admiração, o nosso grande respeito, a nossa enorme consideração pelo fantástico exemplo de civismo e de responsabilidade que deu uma vez mais a Portugal e ao Mundo.

Mário Soares correu riscos que mais nenhum político correria. Semeou ideias, lançou perspectivas, abordou temas novos, introduziu ângulos de visão diferenciados. Foi igual a si mesmo: corajoso, determinado, lúcido, aguerrido, ambicioso. E lega-nos mais uma extraordinária lição para o futuro!

Todos nós reconhecemos que mantém intactas as notáveis características que fizeram dele o político mais importante do último meio século em Portugal. Portugal e os Portugueses continuam a dever muito ao Dr. Mário Soares. Independentemente dos resultados de hoje, ninguém lhe tira o lugar que ocupa na história – nacional, europeia e mundial. Porque foi conquistado sofridamente ou na prisão ou no exílio ou na deportação. Porque foi conquistado a pulso como Ministro, Primeiro-Ministro, Deputado, Líder da Oposição, Presidente da República e Deputado Europeu.

Todos nós estivemos (e estamos) com ele. Pelas mesmas razões de sempre: PORTUGAL!

A título pessoal, resta-me assumir – como finalmente me compete – a derrota eleitoral de Mário Soares no Distrito de Coimbra. Só a mim (e a mais ninguém) devem ser assacados esses resultados. A verdade, só a verdade, por mais incómoda e penosa que se nos apresente, é revolucionária.

Coimbra e sede do MASP3, 22 de Janeiro de 2006.

Pel' A COMISSÃO EXECUTIVA DISTRITAL,
FAUSTO CORREIA
– Coordenador Distrital –

Comentários

virus do basófias disse…
blá...blá....blá...!
Tá bem ó Galinha....chora !
Mano 69 disse…
«É justa e devida uma palavra de reconhecimento ao Mandatário Distrital, Professor Doutor Gomes Canotilho, e ao Presidente da Comissão Distrital de Honra, Professor Doutor Rui Alarcão, sem esquecer o Professor Doutor Vital Moreira e o Eng. António Campos enquanto membros da Comissão Política Nacional da candidatura.»

Para Carlos Esperança «O uso do título académico em questões de cidadania é medíocre, provinciano e obsoleto;» logo, Fausto Correia não só é o grande perdedor do distrito de Coimbra como também é…
Vitorino disse…
Só a verdade é revolucionária, foi o que disse Lenine. É pena não dizerem todas as verdades
Anónimo disse…
Ah... Ah... Ah...
MP3 - à terceira foi de vez!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975