Até os adversários vêem

Marcelo Rebelo de Sousa considera que (...) «a votação de Alegre desaparece se a quiser converter em partido».

Diário de Notícias, hoje.

Comentários

Anónimo disse…
Carlos Esperança:

O seu post assemelha-se ao risinho revanchista de alguém que, não aceitando a frustação da derrota, se agarra a qualquer tábua que aparece á tona da água para a alimentar a sua verdade.

Menosprezar Alegre não lhe fica bem, muito menos quando nutre por ele alguma admiração.

O Espeça não tem idade para eu lhe precisar de dizer que deve dar a esta contrariedade apenas o valor que ela merece.

Continue na linha do outrora!
Caro anónimo:

Não tenho por Alegre «alguma admiração», tenho uma verdadeira e profunda admiração, pelo escritor, resistente, político e cidadão.

Mas isso não significa que não pense nas consequências políticas de uma irreflectida tentativa de cisão que só aproveita à direita.

Conheci bem Lopes Cardoso, um homem de enorme qualidade que quis - e bem - posicionar o PS à esquerda.

Saiu. O que foi a Fraternidade Operária? Zero.

Acha que estou a menosprezar Manuel Alegre? - digo-lhe frontalmente que não o desprezo e que o aprecio muito, mas que poderei estar em oposição ao seu comportamento político.

Nunca viu, no Ponte Europa, ou noutro lado a mais leve censura ou azedume para com Manuel Alegre. Com quem julga que estaria se houvesse segunda volta?

Agora não respondo pelo futuro. Não deixarei de o admirar mas poderei estar em lado diferente da barricada.
Anónimo disse…
Ó meu caro Esperança... Você faz parte, em Coimbra, do clube dos 13%. Isso não lhe chega?...
Deixe o homem em paz...
Vá implicar com outro... Olhe com o Soares.
Já agora, o Olivais precisa de um presidente. As eleições são em Março. Peça ao marocas para vir fazer uma perninha... Já que o seu partido começou a acabar com aquilo, agora que venha tentar colar os cacos...
Ó Anónimo:

Não tenho legitimidade para pensar?

Os que votaram Jerónimo de Sousa ainda tiveram menos votos e têm, de certeza, um grande orgulho no excelente secretário-geral.

Quem esteve com Francisco Louçã teve ainda uma percentagem menor e não deixou de votar num dos mais brilhantes parlamentares da A.R..

Os tempos do partido único ainda não regressaram.
Anónimo disse…
Esperancinha...
Estás com medinho...
Diz lá a verdade, estás com medo de Alegre e perderes o "tacho"...
ai ai ai

Mensagens populares deste blogue

Goldman Sachs, política e terrorismo financeiro

Miranda do Corvo, 11 de setembro

Maria Luís e a falta de vergonha desta direita